O reforço do Partido é uma das prioridades para 2014
Organizações partidárias traçam objectivos para 2014
Mais força ao Partido de Abril

O ano de 2013 foi particularmente intenso no que respeita à luta social e política e à actividade do PCP. 2014 não o será menos e por todo o País os comunistas definem as suas prioridades.

Image 14852

O Comité Central, na sua reunião de 15 e 16 de Dezembro, definiu as tarefas fundamentais para 2014, tendo inclusivamente aprovado duas resoluções específicas sobre outras tantas prioridades: o reforço da organização e intervenção do Partido e as comemorações dos 40 anos da Revolução de Abril. Em reuniões realizadas ao longo desse mês, várias foram as direcções regionais que desenvolveram essas orientações gerais, estabelecendo os seus próprios objectivos e prioridades.

A Direcção da Organização Regional do Algarve (DORAL), após valorizar o empenho revelado pelos seus militantes e organizações nas múltiplas tarefas que levaram por diante no ano passado, apontou para a necessidade de, em 2014, «intensificar a luta de massas, a iniciativa e intervenção políticas e o reforço do Partido». A DORAL destaca, neste âmbito, o recrutamento e integração de novos militantes e a realização, no final do ano, da 8.ª Assembleia da Organização Regional.

A DORAL apela ainda ao «máximo empenhamento e participação» nas comemorações dos 40 anos da Revolução de Abril, que serão uma «inquestionável oportunidade de afirmação dos valores da liberdade, da democracia, do desenvolvimento e do progresso social, da defesa da Constituição da República e do regime democrático».

Organizar e lutar

Também a Direcção da Organização Regional de Aveiro do PCP (DORAV), na reunião que realizou em meados do mês de Dezembro, decidiu promover uma «grande acção de afirmação e projecção dos valores de Abril, em todas as áreas de intervenção» partidária. Foi ainda definido empreender uma acção de organização e estruturação do Partido, para que este esteja «à altura das suas tarefas e responsabilidades».

Chamando a atenção para o facto de 2014 ir ser seguramente um ano «difícil e de grandes combates», a DORAV confia na capacidade do povo português de «abrir os caminhos do futuro, de uma pátria livre, desenvolvida, progressiva e soberana». Para tal, esclarece, é necessário reforçar o PCP, intensificar a luta de massas e promover a convergência de democratas e patriotas – caminho fundamental para alcançar a ruptura com a política de direita e uma política patriótica e de esquerda.

Na Península de Setúbal, a direcção comunista já traçou igualmente as suas linhas fundamentais de acção para este ano. Uma primeira é, desde logo, o empenhamento nas comemorações do 40.º aniversário da Revolução de Abril, «divulgando a actualidade dos ideais de Abril no futuro de Portugal».

Para lá da continuação do combate à política de direita e da preparação e realização das eleições de 25 de Maio para o Parlamento Europeu, a Direcção da Organização Regional de Setúbal do PCP coloca como «tarefa central de todas as organizações e militantes» o reforço do Partido. Neste âmbito, destaca-se o desenvolvimento da sua capacidade de intervenção, nomeadamente nas empresas e locais de trabalho, da dinamização das organizações de base, da responsabilização de quadros e do recrutamento daqueles que se destacam no desenvolvimento da luta.

 

Plenário no Porto

A Direcção da Organização Regional do Porto do PCP (DORP) convocou um plenário para o próximo dia 18, às 15 horas, no salão da Junta de Freguesia do Bonfim, no Campo 24 de Agosto. A DORP considera que, depois de um ano de 2013 intenso, «novas e acrescidas exigências se colocam ao trabalho dos comunistas para o ano que agora começa».

Para 2014, prossegue-se na convocatória, está colocada a necessidade de reforçar o Partido, ao mesmo tempo que se «desenvolverá a acção partidária com vista à derrota da política de direita e à construção da política alternativa, patriótica e de esquerda, num ano marcado pelas comemorações do 40.º aniversário do 25 de Abril, pelas eleições ao Parlamento Europeu (a 25 de Maio) e pela necessária elevação da luta de massas».

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: