- Edição Nº2094  -  16-1-2014

Defender o AE na TST

Está marcado para o próximo dia 24 um plenário geral de trabalhadores da Transportes Sul do Tejo. A Fectrans considera «indispensável promover um debate, envolvendo o maior número possível de trabalhadores» num momento em que está em curso o processo de revisão do Acordo de Empresa e que, em muitas outras operadoras de transporte rodoviário (resultantes da antiga Rodoviária Nacional), é imposta a caducidade dos acordos vigentes e a aplicação dos contratos colectivos do sector privado. Todas as situações verificadas têm, segundo a Fectrans, um «denominador comum»: regredir, reduzir e eliminar o conjunto de direitos dos trabalhadores que só o Acordo de Empresa salvaguarda.

Na reunião entre a administração e os sindicatos, realizada no dia 7, as partes reiteraram as suas posições: da parte da Fectrans, foi exigido o cumprimento integral do AE em vigor; o aumento dos salários em, pelo menos, um euro por dia; a manutenção da organização dos tempos de trabalho e descanso do actual regime e o pagamento do trabalho suplementar de acordo com o que estipula o AE. Já a administração limitou-se a demonstrar os resultados negativos registados pela empresa e a adiar para a próxima reunião – marcada para hoje – a discussão das actualizações salariais.