Aconteu
Plataforma 40x25

O bar da Voz do Operário, em Lisboa, acolheu no sábado o lançamento oficial da Plataforma 40x25. «Foi um momento simbólico que marca o início das comemorações dos 40 anos da Revolução de Abril», lê-se na página de Facebook da Plataforma (www.facebook.com/plataforma40x25).

Na iniciativa, que contou com um momento musical e de poesia protagonizado pela Associação de Estudantes da Escola Secundária de Santa Maria de Sintra, a Associação dos Pioneiros de Portugal leu a intervenção de apresentação da Plataforma, que quer dar «expressão actual à importância do 25 de Abril, não apenas no que decorre da sua vertente histórica, mas também como valor motriz para o futuro». «Queremos ser uma força para agregar os vários jovens e organizações que os representam, não apenas aqueles que já aqui se encontram, mas também todos aqueles que se queiram juntar a nós, que reconhecem Abril e nas suas conquistas o caminho que queremos seguir», apelou-se na Voz do Operário.

Durante este ano terão lugar, entre muitas outras iniciativas, rondas de debates em escolas, ciclos de cinema sobre Abril, uma exposição itinerante, concertos musicais, uma iniciativa de comemoração do aniversário da Constituição e o Acampamento da Paz.


Morreu Pete Seeger

O cantor e compositor Pete Seeger, uma das principais figuras do folk e activista dos direitos humanos, morreu, segunda-feira, aos 94 anos, em Nova Iorque.

Seeger, para quem o folk tinha um sentido de comunidade e era uma forma de acção política, cantou pelos direitos dos trabalhadores na Grande Depressão e contra o terror de Hitler, opôs-se à utilização da energia nuclear, foi incluído na lista negra do McCarthismo na década de 1950, juntou-se, na década seguinte, aos movimentos pelos direitos cívicos liderados por Martin Luther King e aos protestos dos estudantes.

Já nonagenário, como descreve o obituário do Washington Post, fez questão de marcar presença nas mais recentes manifestações Occupy Wall Street. «Desconfiem dos grandes líderes. Desejem que existam muitos, muitos pequenos líderes», sublinhou.

Foi ainda mentor de outros que se iniciaram no folk, como Bob Dylan. Bruce Springsteen cantou as suas canções em «We Shall Overcome: The Seeger Sessions», em 2006, e, com Woody Guthrie fez «This Land is Your Land».

Os 90 anos de Seeger foram celebrados no Madison Square Garden, em Nova Iorque, com um concerto em que Springsteen o apresentou como «um arquivo vivo da música americana e da sua consciência, um testemunho do poder da música e da cultura».

Em Dezembro de 1983 actuou em Portugal, no Pavilhão dos Desportos, concerto imortalizado pelo disco «Ao Vivo em Lisboa».



«O que sentem os pobres?»

Segundo um estudo da Assistência Médica Internacional (AMI), divulgado no dia 22, seis em cada dez pessoas que vivem em situação de pobreza não se revêem nessa realidade, projectando-se numa classe social superior. O estudo «Vivência da pobreza – O que sentem os pobres?» foi realizado ao longo de 2012/2103 e envolveu os beneficiários dos centros Porta Amiga da AMI em todo o País (31 842), tendo sido validadas 50 entrevistas (26 mulheres e 24 homens).

A classe social média-baixa representa oito por cento do universo do estudo e a classe social média dois por cento. Apesar de 88 por cento dos entrevistados terem um rendimento per capita inferior a 421 euros, valor considerado como limiar da pobreza, apenas 48 por cento se auto-avaliam na situação de pobreza.

«Segundo os indicadores oficiais de pobreza as pessoas foram classificadas, na sua maioria, na classe social pobre (40 por cento) e muito pobre (48 por cento)», mas quando lhe perguntamos em que classe se vêem, a maior parte das pessoas classifica-se na classe social pobre ou média baixa, adiantou a directora do Departamento de Acção Social da AMI e orientadora do estudo, citada pela Lusa.


«A mãe e o mar» abre MoMa

O último filme de Gonçalo Tocha, «A mãe e o mar», foi escolhido para abrir, em Nova Iorque, o festival de documentários do Museu de Arte Moderna (MoMa). A longa-metragem será exibida no dia 14 de Fevereiro, na 13.ª edição do «Documentary Fortnight 2014», que termina a 28 de Fevereiro, e mostrará filmes de 20 países, entre os quais 20 longas-metragens, dez «curtas» e dois clássicos.

«A mãe e o mar"» conta a história das mulheres «pescadeiras» da praia de Vila Chã, nos arredores de Vila do Conde, e foi feito no âmbito do programa de formação Estaleiro, do festival Curtas de Vila do Conde, sendo a equipa do filme formada por jovens que tinham acabado o curso em escolas de cinema do Porto.

O documentário estreou-se internacionalmente no Festival de Cinema de Roma e foi depois exibido no Festival Internacional de Documentários em Copenhaga e no festival Rencontres International du Documentaire de Montreal, no Canadá.


Cerco de Leninegrado

No dia 27 de Janeiro fez 70 anos que o Exército Vermelho libertou Leninegrado (nome de São Petersburgo durante o regime soviético) do cerco nazi, que se prolongou 872 dias, entre Setembro de 1941 e Janeiro de 1943, e que vitimou mais de um milhão de pessoas. A data foi assinalada com uma parada militar, que contou com a presença de Vladimir Putin. Neste dia, o presidente russo visitou ainda o cemitério Piskaryoskoe, principal memorial às vítimas do cerco, e depositou flores junto de um memorial nas margens do Rio Neva. À tarde reuniu com veteranos de guerra e sobreviventes do cerco, que o convidaram a assistir a uma peça de teatro.


Três mil milhões em juros e comissões

Portugal pagou mais 624 milhões de euros em juros do empréstimo da troika em 2013, face ao valor pago em 2012, elevando para quase três mil milhões de euros os juros e comissões pagos nestes dois anos.

De acordo com a Direcção-Geral do Orçamento, Portugal pagou 1704 milhões de euros em juros pelos empréstimos do Fundo Monetário Internacional e dos fundos de resgate europeu no ano de 2013, quando em 2012 havia pago 1080 milhões.

A estes valores acrescem as comissões pagas pelas operações, que passaram de 91 milhões de euros em 2012 para 56 milhões de euros.



Resumo da Semana
Frases