Aconteu
Portugal continua em recessão

O produto Interno Bruto (PIB) voltou a cair em 2013, pelo terceiro ano consecutivo. Dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgados dia 14, mostram que o PIB se contraiu 1,4 por cento, em termos homólogos, embora o ritmo de queda tenha abrandado a partir do segundo trimestre do ano passado.

O INE justifica esta evolução com a recuperação da procura interna, «que apresentou um contributo positivo para a variação homóloga do PIB, o que não se verificava desde o quarto trimestre de 2010, reflectindo principalmente o comportamento do consumo privado».

O Instituto considera ainda que a procura externa líquida teve um contributo positivo, «devido à aceleração das exportações de bens e serviços».


Absolvição fecha caso dos submarinos

O Tribunal Criminal de Lisboa absolveu, dia 14, os dez arguidos do processo das contrapartidas dos submarinos.

Os três administradores da empresa multinacional Man Ferrostal (que pertence ao consórcio alemão German Submarine Consortium) e sete empresários portugueses foram absolvidos dos crimes de burla e falsificação de documentos.

Em 2004, quando Durão Barroso era primeiro-ministro e Paulo Portas era ministro da Defesa Nacional, o Estado português contratualizou com o consórcio alemão GSC a compra de dois submarinos, com contrapartidas que nunca foram concretizadas.


Estado corta funcionários

O emprego na Administração Pública caiu para 563 595 postos de trabalho em 31 de Dezembro do ano passado, o que representa uma diminuição de 3,8 por cento, face a igual período de 2012, ou seja, a eliminação de 22 mil postos de trabalho no Estado.

Em comparação com 2011, o número de funcionários públicos sofreu uma redução de oito por cento, ou seja, menos 48 971 postos de trabalho ocupados, de acordo com a síntese estatística do emprego público (SIEP), publicada dia 17.

Neste momento, o emprego na administração pública apresenta um rácio de cinco por cento em relação à população total, cerca de 10,5 por cento da população activa e de 12,4 por cento da população empregada.


Cuba dá exemplo na Educação

O sistema de Educação cubano é um exemplo para o mundo, salientou, dia 14, Miguel Jorge Llivina Lavigne, representante do Escritório Regional de Cultura para América Latina e Caraíbas da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

O representante sublinhou que a Ilha ocupa uma posição reconhecida a nível mundial pelos seus altos índices de implementação dos objectivos da «Educação para Todos», em comparação com os países mais desenvolvidos.

Trata-se de um indicador composto que permite uma avaliação global do sistema, em termos de qualidade nos diferentes graus de ensino, alfabetização dos adultos e paridade entre os sexos.

Estas declarações foram feitas à margem do IX Congresso Internacional de Educação Superior «Universidade 2014», que se realizou, entre os dias 10 e 14, em Havana.


Banca destrói quatro mil empregos

Nos últimos três anos, mais de quatro mil trabalhadores perderam os seus empregos nos principais bancos do País, período em que o sector tem vindo a acumular vultuosos prejuízos.

O BCP foi a entidade que cortou mais nos seus efectivos, tendo extinguido 1562 postos de trabalho entre 2011 e 2013, processo que deverá atingir mais mil trabalhadores nos próximos anos.

Também o BPI diminuiu o seu quadro de pessoal em 1182 trabalhadores, nos últimos três anos, seguindo-se o banco público, Caixa Geral de Depósitos com 893 supressões de empregos, o Banif com menos 600 trabalhadores e o Barclays que cortou 400 efectivos. Menores foram as saídas no Santander Totta e no BES: 246 e 213, respectivamente, no mesmo período.

Em 2013, o BCP foi o banco com mais prejuízos (740 milhões de euros), seguindo-se a CGD (575,8 milhões de euros) e o BES (517,6 milhões de euros). Já o BPI e o Santander Totta tiveram lucros de 66,8 milhões de euros e 102 milhões de euros, respectivamente.


SPA distingue Abrunhosa

A Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) decidiu atribuir ao músico Pedro Abrunhosa, pelo seu álbum «Contramão», o Prémio Pedro Osório, instituído há três anos.

«O prémio foi atribuído por unanimidade por um júri constituído pelos membros dos corpos sociais da SPA, tendo em conta a qualidade da obra editada em finais de 2013 e também o percurso de Pedro Abrunhosa, como criador e intérprete», afirmou, dia 12, em comunicado a cooperativa de autores.



Resumo da Semana
Frases