Aconteu
Dois milhões em risco de pobreza

O número de portugueses em risco de pobreza aumentou 0,8 pontos percentuais, entre 2011 e 2012, atingindo 18,7 população da população, ou seja, quase dois milhões de pessoas.

Segundo o Inquérito às Condições de Vida e Rendimento (EU-SILC) do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgado na segunda-feira, 24, o universo de cidadãos em risco de pobreza poderia aumentar para quase 50 por cento caso não existissem prestações sociais.

Os números seriam também superiores se o rendimento mediano não tivesse caído no período, fazendo baixar limiar da pobreza de 416 euros em 2011 para 409 euros em 2012, por adulto.

O INE regista que o rendimento monetário líquido dos dez por cento da população com maiores recursos era quase 11 vezes superior ao dos dez por cento da população com menores recursos.

Ao mesmo tempo, a pobreza extrema, descrita como «situação de privação material severa», passou de 8,6 por cento em 2012 para 10,9 por cento no ano passado.

Por seu turno, em 2013, viviam em situação de privação material 25,5 por cento dos portugueses (21,8 por cento em 2012), ou seja, sem meios para satisfazer três de nove necessidades consideradas básicas.

 


Razia nos serviços públicos

Desde o ano 2000 foram encerrados 6562 organismos e serviços públicos, entre os quais 4492 escolas, 249 extensões de saúde e 411 estações de correios, a que acresce a extinção de 1168 juntas de freguesia e de 18 governos civis.

De acordo com um levantamento efectuado pela Agência Lusa principalmente junto das câmaras municipais, Viseu, com 707, Santarém (535), Porto (514) e Aveiro (492) são os distritos onde mais serviços foram encerrados.

Seguem-se Viana do Castelo (460), Braga (452), Vila Real (439), Coimbra (435) e Bragança (420).

As escolas foram os serviços que mais encerraram, surgindo de novo o distrito de Viseu com o maior número de baixas (555), seguido de Santarém (413), de Aveiro (361) e de Viana do Castelo (354).

Os encerramentos prosseguem, estando prevista a extinção de mais 155 serviços, designadamente na área da Justiça.


Portugal embaratece trabalho

O custo da unidade de trabalho em Portugal caiu 6,5 por cento no último trimestre de 2013, a maior redução da zona euro e da OCDE, devida «quase exclusivamente à queda dos custos do trabalho».

Dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), divulgados dia 20, indicam que o rácio entre a remuneração por trabalhador e a produtividade caiu 0,2 por cento na zona euro, tendo subido 0,1 no conjunto da OCDE.

Além de Portugal, os custos da unidade de trabalho também caíram em Espanha (0,4%), devido à queda dos salários em relação à produtividade, e em Itália (0,1%), mas neste caso devido a fortes ganhos de produtividade.


Defesa de Álvaro Cunhal<br> apresentada no Brasil

A peça «Um Dia os Réus Serão Vocês», concebida por falecido encenador Joaquim Benite, foi levada à cena, durante o último fim-de-semana, no Teatro João Caetano, na cidade brasileira de São Paulo.

Baseada na defesa de Álvaro Cunhal no julgamento em 1950, esta produção da Companhia de Teatro de Almada conta com Luís Vicente no papel do líder comunista.

Estreada a 25 de Abril de 2012, ano em que se assinalou o centenário do nascimento de Álvaro Cunhal, a peça já foi apresentada em dez cidades portuguesas.


Loures premiada

A Câmara Municipal de Loures foi distinguida com o prémio Europa Nostra, atribuído à Rota Histórica das Linhas de Torres, um conjunto de fortificações construídas há 200 anos para defender Lisboa das tropas napoleónicas.

Este património obteve o prémio na categoria «Conservação», que foi igualmente atribuído a outros 15 projetos.

Como referiu à imprensa o vice-presidente da Câmara de Loures, Paulo Piteira (CDU), trata-se de um trabalho conjunto levado a cabo com as autarquias de Torres Vedras, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço, Mafra e Vila Franca de Xira.



Resumo da Semana
Frases