«Está na hora dos durienses se unirem»
Vitivinicultores manifestam-se no dia 2 de Julho
Catástrofe no Douro

O Governo aprovou, em Conselho de Ministros, o saneamento financeiro e a revisão do Estatuto da Casa do Douro, um «esbulho» à lavoura duriense que vai atingir mais de 35 mil vitivinicultores.

Image 16073

A Associação dos Vitivinicultores Independentes do Douro (AVIDOURO) marcou para o dia 2 de Julho uma manifestação na Régua para denunciar este «roubo» que o Executivo PSD/CDS «está a tentar fazer à Região Demarcada do Douro». «Está na hora dos durienses, juntamente com as entidades representativas da região, se unirem para defender a Casa do Douro e o seu valioso património», apela a AVIDOURO.
Num alerta aos durienses, a Associação denuncia que o Governo, com estas medidas, quer fazer o saneamento financeiro da Casa do Douro à custa do seu património histórico, nomeadamente do preciso e valioso stock de Vinho do Porto, agora com um valor de 137 milhões de euros mas que em anteriores avaliações valia 190 milhões (menos 53 milhões). «Colocar grandes lotes para venda em mercado aberto poderá levar a uma catástrofe na produção, no comércio e no próprio prestígio do Vinho do Porto», adverte a AVIDOURO.
Sobre a revisão do Estatuto da Casa do Douro, com passagem de associação pública para privada, a AVIDOURO lembra que apenas sairão beneficiados as casas exportadoras e os grandes interesses económicos, que se vão apropriar do valioso património histórico da Casa do Douro, da lavoura e da Região Demarcada do Douro.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: