• Anabela Fino

Mais chão mais luta

Image 16610

O exacto momento em que o Secretário-geral do Partido declara aberta a Festa do Avante! – cerimónia carregada de simbolismo a que nunca faltou nestes 38 anos a assumpção clara do que somos e ao que vamos – é sempre assinalado pelo clamor colectivo dos muitos camaradas e amigos que acorrem à Praça da Paz a partilhar o acto e a deixar claro, com a sua presença, que estar na Festa é estar na luta.

Este ano não foi diferente e no entanto sentiu-se a diferença: o clamor foi mais vibrante, os punhos subiram mais alto, as bandeiras ondularam com redobrado vigor, as vozes soaram prenhes de entusiasmo.

Dois dias depois, no grandioso comício do palco 25 de Abril, o fenómeno repetiu-se multiplicado pela massa humana que transborda do recinto e se estende como uma maré cheia por toda a Festa.

Se dúvidas houvesse – e só quem desconhece o PCP podia seriamente duvidar – confirmou-se ali que a decisão anunciada por Jerónimo de Sousa de acrescentar mais chão ao chão da Atalaia foi acolhida como aquilo que intrinsecamente é: um forte testemunho da força do Partido e uma poderosa manifestação de confiança no futuro.

Em tempos tão duros como os que vivemos, quando os que nos desgovernam tentam por todos os meios impor-nos as grilhetas da servidão e despojar-nos de tudo – até, ou sobretudo, da certeza de que há alternativa à pobreza, à injustiça, à vil tristeza a que nos querem condenar – só um Partido com a pujança do PCP e a certeza inabalável da justeza do seu projecto seria capaz de apelar ao esforço colectivo que terá de ser feito para acrescentar ao chão de luta que é a Atalaia um chão maior para melhor e mais luta.

O flagelo do desemprego, o roubo dos salários e reformas, os ataques continuados aos direitos conquistados em Abril – da habitação à saúde, da justiça à educação, da cultura à protecção social – martirizam-nos mas não nos vergam.

A coragem, dedicação, capacidade de trabalho, espírito colectivo, consciência de classe com que homens e mulheres de todas as idades se empenham na construção da cidade de três dias que é a Festa do Avante! são as mesmas com que todos os dias se combate em defesa dos valores da revolução que a Constituição consagra. São as mesmas com que se avança em cada etapa da luta, fazendo das fraquezas forças e das adversidades estímulo, para levar a cabo as iniciativas do Partido em defesa da soberania, da independência, dos interesses do povo e do País.

A Atalaia é um símbolo do chão que queremos, da luta que travamos. E vamos querer sempre um chão maior para uma luta melhor.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: