Breves
Vitivinicultores de luto

«A produção e os milhares de vitivinicultores da Região Demarcada do Douro estão mergulhados num profundo luto pela publicação [no dia 15, em Diário da República] da alteração dos estatutos que extingue a nossa Casa do Douro (CD)», refere, em nota de imprensa, a Associação dos Vitivinicultores Independentes do Douro (Avidouro), qualificando a alteração como «um autêntico assalto à instituição CD e um roubo ao património da lavoura duriense».
A Avidouro alertou ainda para a possibilidade de encerramento das delegações que a CD tem espalhadas pela região, os chamados grémios, e apelou à subscrição da petição que desde Julho circula pela Região e que reivindica a anulação da nova Lei.


Olhar para a realidade

A Direcção da Associação dos Agricultores do Distrito de Setúbal (AADS), reunida no dia 3 de Outubro, analisou e discutiu a situação da agricultura, e, como não podia deixar de ser, falou da realização, no próximo dia 23 de Novembro, do Congresso da CNA, em Penafiel.
Esta Associação abordou, de igual forma, o «contraste gritante entre a baixa do preço à produção e a subida no consumidor, acrescido do aumento galopante dos factores de produção em prejuízo dos agricultores, consumidores e dos interesses nacionais e da região, com o objectivo único de servir o agro-negócio». Em nota de imprensa, os agricultores do distrito de Setúbal deram ainda conta que as «ocorridas chuvadas causaram na região a perda total em mais de 30 hectares de tomate para a indústria, com prejuízos superiores a mais de 200 mil euros».
Num outro documento, a AADS informa que solicitou, recentemente, à Comissão de Agricultura e Pescas da Assembleia da República uma audiência sobre a Herdade da Comporta, do Grupo Espírito Santo, de forma a acautelar os legítimos direitos e interesses dos agricultores/rendeiros. A Associação recorda que os prestadores de serviços já não passam facturas em nome da Herdade da Comporta, querendo os agricultores/rendeiros assegurar a continuação dos seus contratos de arrendamento.


Extinção da Portimão Urbis

No passado dia 2, numa reunião extraordinária da Câmara de Portimão, o PS apresentou, através do presidente da autarquia, a proposta da extinção da Empresa Municipal Portimão Urbis, e a colocação dos seus trabalhadores noutros serviços municipais, quer na Câmara, quer na EMARP (Empresa Municipal de Águas e Resíduos de Portimão EM).
A CDU só votou favoravelmente a extinção da empresa municipal quando foi confirmada a inclusão de uma proposta feita pelos seus eleitos que deixou bem explícita a manutenção dos postos de trabalho. No entanto, lê-se num comunicado, «nunca é por demais lembrar que a CDU foi a única força política que se opôs à criação desta empresa municipal, votando contra a proposta da sua criação, em 28 de Junho de 2008». «Como é do conhecimento geral, não foi por culpa dos trabalhadores que a Portimão Urbis chegou a esta situação. Há responsáveis, “gestores” de sucessivos executivos camarários de maioria PS, fingidas oposições PSD e respectivas administrações da Portimão Urbis», acusa a CDU.


Contra as portagens

Está a decorrer um abaixo-assinado – que pode ser subscrito em http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT74012 – onde se recomenda ao Governo que a A4 seja uma via totalmente gratuita, sem pagamento de portagens. O documento, dirigido à presidente da Assembleia da República, surge depois da intenção já manifestada pelo Executivo PSD/CDS de introduzir portagens naquela via, para além das que já existem, o que vem contribuir para agravar todos os problemas com que a região se confronta.


Prémio Jovem Cientista do Ano

O Fluviário de Mora anunciou na passada semana a abertura do período de candidaturas para a 5.ª edição do Prémio Jovem Cientista do Ano, iniciativa à qual os interessados podem concorrer até ao dia 31 de Dezembro. O concurso pretende distinguir um aluno (de licenciatura, mestrado ou doutoramento) que tenha publicado, como primeiro autor e no ano do concurso, um artigo sobre a temática da conservação e biodiversidade de recursos aquáticos continentais (estuários e rios).