Postejo
Compromisso conquistado
A Postejo – Pré Fabricados de Cimento, comprometeu-se a saldar todos os montantes em dívida aos trabalhadores (subsídios e diuturnidades), a pagar sem atraso o subsídio de Natal deste ano e a tomar medidas para corrigir as irregularidades existentes em matéria de higiene e segurança, as quais colocam em causa a saúde e integridade física dos trabalhadores. O compromisso foi assumido após três dias de greve na unidade de fabrico de postes de baixa, média e alta tensão, situada em Benavente.
No último dos três dias de paralisação, sexta-feira, 17, os trabalhadores da Postejo deslocaram-se a Mem Martins, Sintra, e concentraram-se frente à sede da Pinto & Bentes, proprietária da empresa, tendo sido recebidos pela administração. Simultaneamente, em Benavente, a gerência da subsidiária reunia com a comissão sindical do Sindicato dos Cerâmicos, com o coordenador do Sindicato e com o dirigente que acompanha a empresa, informou a União de Sindicatos de Santarém (USS) em nota à comunicação social.
Segundo a mesma fonte, no final da reunião, a Postejo assumiu por escrito a satisfação das reivindicações laborais que motivaram a paralisação, tendo ficado agendada para o próximo dia 31 de Outubro novo encontro entre representantes do patronato e dos trabalhadores para a apresentação de um plano de pagamentos, dependente, de acordo com a Pinto & Bentes, do desbloqueamento das contas no Novo Banco.
No comunicado, a USS sublinha que foi a luta dos trabalhadores que garantiu os resultados obtidos e salientou que «os trabalhadores não vão baixar os braços e que caso a gerência não cumpra com o acordado, a luta vai continuar até que seja pago tudo o que é devido aos trabalhadores».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: