Aconteu
Risco de pobreza aumenta em Portugal

O risco de pobreza em Portugal aumentou de 26 por cento para 27,4 por cento entre 2008 e 2013, revelou, dia 4, o Eurostat, dando conta de que o número de agregados familiares com pessoas desempregadas duplicou no período indicado.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE), a taxa de pessoas com idade entre os 0 e os 59 anos que vivem em agregados familiares com muito baixa participação no mercado de trabalho (um dos indicadores de risco de pobreza) passou de 6,3 por cento em 2008 para 12,2 por cento em 2013, tendo a média da UE subido de 9,1 por cento para 10,7 por cento.

Segundo o Eurostat, em 2013, mais de um terço da população de cinco estados-membros estava ameaçada de pobreza ou de exclusão social: Bulgária (48%), Roménia (40,4%), Grécia (35,7%), Letónia (35,1%) e Hungria (33,5%).

Em contrapartida, a República Checa (14,6%), Holanda (15,9%), Finlândia (16%) e Suécia (16,4%) são os países onde este indicador é mais baixo. O risco de pobreza atinge em média 24,5 por cento da população da UE.


Cem mil famílias em incumprimento

Mais de cem mil famílias estão em situação de incumprimento do crédito à habitação, mas apenas 300 terão recorrido ao regime de protecção de devedores em situação económica muito difícil.

Segundo declarou à Lusa, dia 7, Natália Nunes, responsável do Gabinete de Apoio ao Sobre-endividado da DECO, há «inúmeras famílias em Portugal que se estão a ver confrontadas com a venda dos seus imóveis, que são habitações próprias e permanentes, devido ao não pagamento do IMI». A responsável da DECO adiantou que o «fisco já vendeu, de penhoras feitas em 2014, mais de 50 mil imóveis».


Trabalho por turnos prejudica saúde

Um estudo de uma equipa de investigadores da Universidade de Swansea, no País de Gales, revelou que o trabalho por turnos causa danos à saúde.

O trabalho, divulgado dia 5, baseou-se em observações, durante 15 anos, de cerca de três mil pessoas.

Depois de se terem reformado, os que tinham trabalhado por turnos rotativos apresentavam problemas de memória, de processamento rápido de informação e de deterioração geral das capacidades cognitivas, quanto comparados com os trabalhadores que tinham os horários regulares.


Atletas portugueses sobem ao pódio

Depois de já ter recebido, dia 5, em Madrid, a terceira Bota de Ouro da sua carreira, pelos 31 golos marcados durante a época passada no campeonato espanhol, Cristiano Ronaldo voltou a ser distinguido, dia 9, com os troféus Pichichi e Alfredo di Stéfano, atribuídos pela imprensa espanhola.

No atletismo, Sara Moreira conquistou, dia 2, o terceiro lugar na maratona de Nova Iorque, com 2:26.00 horas, sendo a primeira não africana a cortar a meta.

No judo, Telma Monteiro conquistou, dia 31 de Outubro, a medalha de Ouro na categoria de -57kg do Grand Slam de Abu Dhabi.

No ténis de mesa, Tiago Apolónia chegou aos quartos-de-final da Taça do Mundo, realizados, dia 25 de Outubro, na cidade alemã de Dusseldorf, sendo derrotado pelo chinês, Ma Long, número três do ranking mundial.


CTA estreia «O Mandarim»

A Companhia de Teatro de Almada estreou, dia 7, «O Mandarim», de Eça de Queiroz, com encenação e adaptação de Teresa Gafeira.

O espectáculo foi concebido para o público mais jovem e o texto faz parte do Plano Nacional de Leitura.

Em cena na sala experimental do Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, com espetáculos aos sábados, às 21,30 horas, e aos domingos, às 16 horas, a peça suscitou um tal interesse que, ainda antes da estreia, 11 das 15 sessões previstas já tinham a lotação esgotada.


Faleceu José Pinela

José Malaquias Pinela faleceu, dia 6, aos 78 anos, segundo informou a CGTP-IN, realçando o seu contributo indelével à causa da luta dos trabalhadores e do povo.

Nascido em Santiago do Cacém, em 8 de Dezembro de 1935, começou a trabalhar aos 14 anos como operário corticeiro e da construção civil.

Com 15 anos ingressa no MUD Juvenil e vem a ser preso pela polícia fascista. Depois de sair da prisão, trabalha no comércio retalhista, em Lisboa.

Em Abril de 1970 conduz o processo de conquista do Sindicato dos Caixeiros de Lisboa, sob controlo dos fascistas, e dirige, enquanto presidente da Direcção, o processo de negociação dos contratos colectivos para os trabalhadores do comércio.

É um dos subscritores da convocatória da reunião fundadora da Intersindical, em 1 de Outubro de 1970.

Em 1973 ingressa no curso de economia do INE, actual ISEG, que finaliza em 1978. Após o 25 de Abril de 1974, é designado pela Intersindical para a Comissão que junto do Ministério do Trabalho elabora a legislação sindical.

Posteriormente, foi docente no Ensino Secundário.



Resumo da Semana
Frases