O Uruguai é a cada dia melhor e pode melhorar mais
Vitória da Frente Ampla no Uruguai
Tabaré Vázquez presidente

O candidato da Frente Ampla, Tabaré Vázquez, venceu a segunda volta das eleições presidenciais no Uruguai, realizadas este domingo, com 53,6 por cento dos votos.

Image 17197

Os resultados foram ratificados pelo Tribunal Eleitoral na segunda-feira, 1, que precisou terem votado em Vázquez um milhão 226 mil 105 eleitores, enquanto o seu adversário Luís Lacalle Pou, do Partido Nacional (PN), recolheu 939 mil 74 votos (41,1 por cento).

Ainda segundo os dados oficiais, dos dois milhões e 600 mil eleitores registados, votaram 88,6 por cento (dois milhões 321 mil 230). Vázquez ganhou em 11 das 19 regiões do país, incluindo Montevideu. Na capital, a vitória do candidato da Frente Ampla foi esmagadora: recebeu 57,7 por cento dos votos, enquanto Lacalle Pou não foi além dos 36,4 por cento. De sublinhar ainda a elevada taxa de participação: em Montevideu votaram 87,2 por cento dos eleitores inscritos.

No seu discurso de vitória, Tabaré Vázquez convocou todos para o «diálogo que queremos que seja sem preconceitos, mas com lealdade, produtivo, que leve a decisões concretas e sustentáveis, e que sem ignorar ninguém e abrangendo todos reflicta a maioria, porque isto é a alma da democracia».

Falando aos jornalistas, o presidente eleito, que já dirigiu os destinos do país entre 2005 e 2010, lembrou que o Uruguai de hoje não é o de então, «não é perfeito nem o será, mas é a cada dia melhor e pode melhorar mais».

«Não se trata de perseguir quimeras, mas de olhar de frente para a realidade e a partir dela fixar objectivos ambiciosos, mas alcançáveis», sublinhou Vázquez, que fez ainda questão de lembrar a passagem do 30.º aniversário do fim da ditadura militar e da restauração da democracia no país.

«Hoje, exactamente 30 anos depois, os uruguaios novamente dizem sim. Sim a mais liberdades e mais direitos, melhor democracia e melhor cidadania. Mais desenvolvimento económico, social e cultural, porque a cultura no seu sentido mais amplo e profundo não é um adorno», disse.

O presidente eleito, que tomará posse a 1 de Março de 2015, atribuiu a sua vitória à «credibilidade» das propostas e prática da Frente Ampla, bem como à «convicção e tenacidade» dos seus militantes.

Admitia-se que a nova equipa governativa, em que o cargo de vice-presidente será ocupado por Raúl Sendic, fosse anunciada ainda esta semana.

Novo Parlamento

Entretanto, no novo Parlamento que entrará em funções a 15 de Fevereiro, a Frente Ampla contará com 50 dos 99 membros da Câmara dos Deputados e 15 dos 30 membros do Senado. O vice-presidente Sendic presidirá e este órgão legislativo, convertendo-se no 16.º senador, pelo que a Frente Ampla contará, pela terceira vez consecutiva, com a maioria na duas câmaras.

Já o Partido Nacional terá 10 senadores e 32 deputados, enquanto o Partido Colorado de Pedro Bordaberry – antigo adversário do PN, mas que na segunda volta das presidenciais apoiou Lacalle Pou – disporá de quatro senadores e 13 deputados. Quanto ao Partido Independente, terá um senador e três deputados.

De referir ainda que o Parlamento saído das eleições gerais de 26 de Outubro conta, pela primeira vez, com um deputado eleito pela Unidade Popular, formação política crítica da Frente Ampla que reúne várias organizações e movimentos.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: