Pobreza extrema em Espanha
1,5 milhões sem rendimentos

Um total de 1 485 700 pessoas vivem em Espanha sem qualquer rendimento, segundo apurou, dia 12, a agência noticiosa Servimedia, com base em dados do Instituto Nacional de Estatística.

Deste universo, 359 900 pessoas vivem sós; 324 800 formam agregados de duas pessoas (21,9%); 307 800 (20,7%) formam agregados de três pessoas; e 259 600 (17,5%) estão em agregados de quatro pessoas.

Os dados indicam ainda que há 124 500 pessoas que vivem em agregados de cinco pessoas sem nenhum rendimento; 52 200 em casas com seis pessoas; 36 400 com sete pessoas; 8800 com oito pessoas e 11 700 com nove pessoas.

Os números referem-se ao último trimestre de 2014 e indicam que há 731 mil fogos (4% do total), cujos residentes não dispõem de nenhum tipo de rendimento. Em comparação com 2013 terá assim ocorrido uma queda deste indicador de 5,5 por cento.

Também em relação a 2013, a estatística oficial regista uma descida de 4,5 por cento do número de pessoas nesta situação de carência extrema, ressalvando que o total continua acima de anos anteriores.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: