Abril e os seus valores estão vivos no coração do povo
Valores e conquistas da Revolução celebrados
em todo o País
Abril vive e vencerá

As comemorações do 41.º aniversário do 25 de Abril envolveram muitas centenas de milhares de pessoas que, em desfiles, espectáculos, iniciativas culturais e desportivas, manifestaram o seu apego aos valores e conquistas da Revolução e o seu desejo de os ver concretizados no presente e no futuro de Portugal. Mais do que evocarem um acontecimento passado, as comemorações deram expressão ao protesto pelo rumo de desastre que o País está a ser forçado a seguir e à exigência de um caminho alternativo, de progresso, justiça social e soberania – que Abril encetou e mostrou ser possível e que a luta do povo mais cedo do que tarde tornará realidade.

Image 17988

Os desfiles populares de Lisboa e do Porto, promovidos por diversas organizações políticas e sociais, deram expressão pública à indignação que percorre o País em resultado de 38 anos de política de direita dirigida contra Abril e o que de mais avançado e progressista os trabalhadores e o povo conquistaram com a Revolução. Em faixas, bandeiras, cânticos e palavras de ordem, apelou-se à defesa – e, em muitos casos, à reconquista – de direitos inscritos na Constituição da República Portuguesa: ao trabalho digno e ao salário justo, à educação e à saúde públicas e universais, à protecção social geral e solidária, a uma habitação condigna, à cultura e ao desporto, a viver em paz e harmonia com todos os povos do mundo. Para muitos, defendia-se também o direito a viverem felizes no seu País.

Entre os que participaram nos desfiles estavam muitos dos que, nos quartéis, nas fábricas, nos campos, nas escolas e nas ruas, fizeram Abril e, com a força da sua unidade, abriram a luminosa perspectiva de um País novo; estavam os que, desde os primeiros dias da contra-revolução, se batem em defesa das conquistas revolucionárias com a mesma tenacidade com que as alcançaram; estavam sindicalistas, militantes comunistas e ecologistas, membros de associações de jovens, reformados, moradores, utentes de serviços públicos, resistentes antifascistas e partidários da paz, activistas de colectividades e associações culturais e desportivas, que resistem todos os dias à brutal ofensiva contra direitos e condições de vida. E estavam, também, muitos milhares que, não estando inseridos em nenhuma organização, sentem os valores de Abril como coisa sua e querem defendê-los e valorizá-los.

Todos eles, com muitos outros que hão-de vir, serão capazes de transformar a actual luta de resistência em novos avanços e recolocar Portugal no caminho aberto pela Revolução dos Cravos. Queiram ou não os poucos que apareceram, com o cravo vermelho ao peito de que fala a canção, para assim procurarem branquear responsabilidades nos 38 anos de política de direita. Desses não rezará esta história...

Para além dos desfiles de Lisboa e do Porto, realizaram-se muitas outras iniciativas comemorativas da Revolução. Promovidas por autarquias, plataformas de organizações e movimentos ou mesmo pelas organizações do Partido e estruturas locais da CDU, estas iniciativas envolveram centenas de milhares de pessoas em todo o País, levando mais longe Abril e os seus valores.

 

Legenda A

A Revolução de Abril é, para Jerónimo de Sousa, o acontecimento «mais moderno e avançado da nossa história contemporânea»

 

Legenda B

Em Lisboa, centenas de milhares de pessoas exigiram que Abril se concretize no presente e no futuro

 

Legenda C

Enfrentando a chuva que teimava em cair, milhares de pessoas percorreram as ruas do Porto em defesa dos valores de Abril

 

Legenda D

Na noite de 24, as ruas do Porto encheram-se para evocar a liberdade

 

Legenda1: Na região de Setúbal as comemorações da Revolução dos Cravos multiplicaram-se em inúmeras iniciativas, desde a pintura de murais ao teatro, das exposições às actividades desportivas, sem esquecer os espectáculos musicais, com Paulo de Carvalho, Buraka Som Sistema, Janita Salomé com o grupo Cantadores do Redondo, Amor Electro, os HMB, Brigada Victor Jara e Filipa Pais, entre outros

 

Legenda2 (duas fotos): Na Moita, no dia 25, milhares de pessoas desfilaram pelas ruas da vila e concentraram-se em frente aos Paços do Concelho. No domingo, a autarquia inaugurou o Complexo Desportivo Municipal da Fonte da Prata, em Alhos Vedros

 

Legenda3 (duas fotos): Centenas de mãos deram vida e cor a um mural realizado na Escola Básica/Jardim-de-Infância da Quinta dos Franceses, no Seixal, numa iniciativa da associação de pais que envolveu professores, educadores, auxiliares e alunos

 

Legenda4: No dia 25, em Montemor-o-Novo, as comemorações do 41.º aniversário da Revolução do Cravos encerraram com um espectáculo no Cine-Teatro Curvo Semedo, por onde passaram os bombos da «Ensemble Montemor», os «Oficina do Canto», as «Flores de Monfurado», o «Coral de S. Domingos», a Tuna da Universidade Sénior, Samuel, Fátima Casa Branca, António Pedro, Inês Villa Lobos, Margarida Guerreiro e Alexandra Anastácio

 

Legenda5: Do Barreiro ao Lavradio, largas dezenas de pessoas participaram na Caminhada por Abril

 

Legenda6: Em Tábua, a CDU realizou a VI edição da Corrida do 25 de Abril. No final teve lugar um almoço-convívio bastante animado e participado

 

Legenda7: Mais de duas centenas de militares e suas famílias participaram no dia 26, na Quinta do Cordeiro, Vale Milhaços, Almada, num almoço comemorativo do 41.º aniversário do 25 de Abril

 

Legenda8: Em Coimbra, a chuva não demoveu as centenas de pessoas que participaram na manifestação popular para celebrar Abril

 

Legenda9: No concelho de Alcácer do Sal, Vitorino, Cante Alentejano, fogo de artifício e actividades desportivas e culturais marcaram os festejos do Dia Liberdade

 

Legenda10: No Funchal, em frente ao Centro de Trabalho do PCP, centenas de madeirenses comemoram, num ambiente de grande alegria, o 25 de Abril

 

Legenda11: Em Peniche, depois do hastear da bandeira nos Paços do Concelho, o Monumento ao 25 de Abril foi engalanado com flores

 

Legenda12: «25 de Abril sempre!», lia-se numa faixa que encabeçava a manifestação que partiu do Mercado Municipal de Faro e que percorreu várias artérias da cidade

 

Legenda13: Milhares de pessoas participaram nas comemorações do 25 de Abril em Beja. Durante o dia, realizaram-se várias actividades

 

Legenda14: A Comissão Promotora das Comemorações do 25 de Abril da Zona Oriental de Lisboa promoveu, no dia 24, à noite, na Praça Paiva Couceiro, uma Festa Popular

 

Galeria de imagens:



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: