Breves
Reino Unido agrava cortes

O ministro britânico das Finanças, George Osborne, anunciou, dia 4, no parlamento, novos cortes da despesa do Estado, com vista a eliminar o défice das contas públicas, que atingiu 5,2 por cento no orçamento de 2014-2015.

Entre outras medidas, o titular do Tesouro revelou ainda a intenção do governo de alienar a totalidade da participação do Estado na empresa de correios Royal Mail. A maioria do capital da empresa já tinha sido alienada em Outubro de 2013, restando ao Estado apenas 30 por cento do capital.


Técnicos da telefónica<br>mantêm greve

Os técnicos da Movistar/Telefónica decidiram manter a greve por tempo indeterminado, apesar dos avanços obtidos, dia 4, nas negociações com representantes das empresas de subcontratação do grupo espanhol de telecomunicações.

Depois de uma ronda que durou mais de sete horas, acompanhada na rua por cerca de 200 trabalhadores, a delegação dos grevistas viu reconhecido o direito de introduzir melhorias ao princípio de acordo alcançado pelas centrais CCOO e UGT no início de Maio.

Os técnicos subcontratados exigem melhorias salariais e, sobretudo, a regulamentação das condições de trabalho e o fim da precariedade. As partes acordaram prosseguir as negociações na próxima sexta-feira, 12. 


Mulheres exigem 30 horas<br>na Bélgica

Cerca de 2500 activistas sindicais da central belga FGTB manifestaram-se, dia 4, em Bruxelas para denunciar a política de austeridade do governo e exigir a diminuição da semana de trabalho para 30 horas.

As manifestantes lembraram que as mulheres têm sido particularmente atingidas pelas políticas anti-sociais, nomeadamente redução de apoios familiares, de subsídios de desemprego e aumento da idade da reforma.

Tal como noutros países, as mulheres constituem o grosso das categorias da população mais expostas ao risco de pobreza: famílias monoparentais ou pensionistas.