Aconteu
Área ardida triplicou

Os incêndios em Portugal consumiram 17 808 hectares de floresta nos primeiros seis meses do ano, o que representa o triplo da área ardida em igual período de 2014.
Segundo um relatório, divulgado dia 3, pelo Instituto da Conservação da Natureza das Florestas, registaram-se 7244 ocorrências de fogo, mais 4294 em relação ao ano passado.
«Comparando os valores do ano de 2015 com o histórico dos últimos dez anos, destaca-se que se registaram mais 15 por cento de ocorrências relativamente à média verificada no decénio 2005-2014 e que ardeu mais 44 por cento do que o valor médio de área ardida nesse período», indica o relatório.
Porto (1559), Braga (913) e Vila Real (732) são os distritos com mais ocorrências até 30 de Junho.


Desemprego aumenta

A taxa de desemprego situou-se em 13,2 por cento, em Maio, de acordo com estimativa mensal, divulgada na semana passada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
Os números do INE indicam a existência de 676,8 mil pessoas desempregadas, o que representa um acréscimo de 2,9 por cento face ao valor definitivo obtido para Abril de 2015 (mais 19,1 mil pessoas).
Ao mesmo tempo, a população empregada diminuiu 0,5 por cento, para um total de cerca de quatro milhões e 440 mil pessoas, ou seja, menos 22,7 mil trabalhadores ocupados do que no mês anterior.
Em Maio, a população desempregada aumentou em todos os grupos analisados: homens (5,3%; 17,2 mil), adultos (2,1%; 11,4 mil), jovens (6,6%; 7,7 mil) e mulheres (0,6%; 1,9 mil).


Função Pública perde trabalhadores

Mais de 14 400 postos de trabalho foram eliminados na Administração Pública durante o primeiro trimestre do ano.
Dados da Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público, divulgados dia 30 de Junho, mostram que o sector empregava 656 750 pessoas, ou seja, menos 2,2 por cento em termos homólogos e menos 9,7 por cento face a 31 de Dezembro de 2011 (menos 70 544 postos de trabalho).
O emprego na administração pública representava, a 31 de Março, cerca de 12,7 por cento da população activa e de 14,7 por cento da população empregada.

Mais de 14 400 postos de trabalho foram eliminados na Administração Pública durante o primeiro trimestre do ano.

Dados da Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público, divulgados dia 30 de Junho, mostram que o sector empregava 656 750 pessoas, ou seja, menos 2,2 por cento em termos homólogos e menos 9,7 por cento face a 31 de Dezembro de 2011 (menos 70 544 postos de trabalho).

O emprego na administração pública representava, a 31 de Março, cerca de 12,7 por cento da população activa e de 14,7 por cento da população empregada.


Selecção sub-21 vai aos Jogos Olímpicos

A selecção nacional de futebol sub-21 ficou apurada para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, ao disputar, dia 30 de Junho, a final do Campeonato da Europa de futebol, frente à Suécia.
Após ter goleado a Alemanha nas meias-finais, por 5-0, a equipa portuguesa foi derrotada por 4-3, nas grandes penalidades, após 120 minutos sem golos, no Estádio Eden, em Praga.


Eusébio no Panteão

Os restos mortais de Eusébio, antigo futebolista do Benfica e da selecção e símbolo do desporto português, foram trasladados, dia 3, para o Panteão Nacional, homenagem que culminou com uma cerimónia oficial em que participaram os presidentes da República e da Assembleia da República, bem como o chefe do Governo e numerosas individualidades do mundo do desporto e da cultura.
Após um cortejo fúnebre integrado por centenas de pessoas, na cerimónia, além dos discursos, ouviu-se ainda o hino nacional, entoado por Dulce Pontes, e as canções «Nunca me esqueci de ti» e «Mãe África», interpretadas por Rui Veloso.


Faleceu Maria Barroso

Maria de Jesus Barroso Soares, nascida a 2 de Maio de 1925, na Fuzeta, Olhão, faleceu na madrugada de terça-feira, dia 7, aos 90 anos.
Casada com o ex-Presidente da República Mário Soares, integrou o grupo fundador do Partido Socialista, destacando-se
como actriz, declamadora e activista política.
Estreou-se no Teatro Nacional, em 1944, e participou em vários filmes, sob a direcção de Paulo Rocha ou de Manoel de Oliveira.
Em 1969, candidatou-se a deputada pela Oposição Democrática. Depois do 25 de Abril de 1974, foi por várias vezes eleita deputada à Assembleia da República.
Numa mensagem enviada ao Partido Socialista e à família, o PCP expressou «as condolências pelo falecimento de Maria Barroso. Evocamos sobretudo, para lá do percurso e dimensão cultural, a sua intervenção na luta antifascista e pela liberdade da qual o seu papel na solidariedade com os presos políticos é expressão».



Resumo da Semana
Frases