Breves
AVEIRO
Câmara faz chantagem

O PCP acusa a Câmara Municipal de Aveiro de estar a recorrer à chantagem contra trabalhadores da Moveaveiro, empresa municipal de transporte colectivo recentemente extinta. A Câmara propõe aos trabalhadores a integração nos serviços continuando, aí, a desempenhar as mesmas funções por mais um ano, findo o qual seria aberto um concurso público para essas vagas ao qual todos trabalhadores poderiam concorrer mas nenhum teria a garantia de ser colocado. Num comunicado da Comissão Concelhia de Aveiro, de dia 3, o PCP garante que, caso fosse essa a vontade do executivo municipal, esta «antecâmara de desemprego» poder ser evitada. Para além disso, acrescenta, a proposta de acordo apresentada aos trabalhadores é «vergonhosa»: trata-se, no fundo, de pretender que façam «o mesmo trabalho durante mais horas e com menos salário». Caso rejeitem, «vão para a rua». O Partido sublinha ainda que esta atitude da Câmara Municipal revela como os trabalhadores em causa «são necessários nas funções que desempenham».


VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO
Medida injustificável

A maioria PSD na Câmara Municipal de Vila Real de Santo António «arrancou com a imposição de estacionamento pago no concelho, abrangendo a cidade e as freguesias de Monte Gordo e Vila Nova de Cacela». Para a Comissão Concelhia do Partido, trata-se de uma medida que visa ir buscar aos bolsos das populações do concelho e dos visitantes «uns largos milhões de euros para tapar o estrondoso buraco financeiro da Câmara e garantir lucros à empresa» concessionária do estacionamento. Num comunicado de 24 de Junho, o organismo partidário lembra que Vila Real de Santo António «não tem um problema grave de trânsito que justifique a transformação de praticamente de toda a área da cidade numa zona de parqueamento pago». O PCP acusa ainda o PSD de se envolver em «múltiplas contradições para esconder os reais objectivos desta medida» e considera escandaloso que, numa área que nunca teve qualquer estacionamento pago, se arranque com uma concessão a uma empresa privada que pode durar entre 20 e 30 anos.


CASCAIS
Mentiras e verdades

A Comissão Concelhia de Cascais do PCP promoveu, no dia 27 de Junho, um debate intitulado «Mentiras e verdades sobre a situação do País», que contou com a presença de Armindo Miranda, da Comissão Política, e a participação de dezenas de militantes e simpatizantes do Partido. Nas várias intervenções proferidas desmontou-se muitas das mentiras todos os dias ditas pelo Governo PSD/CDS, pelo PS e pela generalidade dos órgãos de comunicação social. Foi ainda sublinhada a ideia de que a afirmação da alternativa política, defendida pelo PCP, o crescimento eleitoral da CDU já nas próximas eleições legislativas e a construção de um governo patriótico e de esquerda são factores essenciais para alcançar a necessária ruptura com as políticas de direita de acentuado retrocesso social, que foram e são impostas pelos sucessivos governos PS e PSD, com ou sem a muleta do CDS.