A CGTP-IN associou-se à petição pública lançada pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) em solidariedade com o povo saarauí e, em particular, com Takbar Haddi, que luta para que o Reino de Marrocos lhe entregue o corpo do filho, Mohamed Lamine Haidala, assassinado por colonos marroquinos nos territórios saarauís ocupados.

Takbar Haddi iniciou uma greve de fome, a 15 de Maio, frente ao Consulado do Reino de Marrocos em Las Palmas, nas Ilhas Canárias, para exigir a realização de uma autópsia ao corpo do filho e, assim, determinar as causas da morte. Os promotores da petição reforçam essa exigência face à recusa das autoridades marroquinas, e pedem ao Governo português que também interceda nesse sentido.

Reiterando «a sua continuada solidariedade com o povo saarauí, que vive há décadas sob a ocupação do Reino de Marrocos», sujeito a uma constante agressão, os promotores consideram que uma solução justa para o Saara Ocidental passa por: instalar um mecanismo permanente da ONU para acompanhar o respeito pelos direitos humanos nos territórios ocupados; libertar os presos políticos; respeitar o direito à autodeterminação do povo saarauí; acabar com a ocupação marroquina do Saara Ocidental.




Edição Nº 2171
http://www.avante.pt - Jornal «Avante!»' name='v1' id='v1'>
-->