A CDU defende os trabalhadores e o povo do distrito do Porto
CDU contacta população e entidades
no distrito do Porto
Conhecer realidade, <br>apresentar propostas

Jorge Machado e Diana Ferreira, deputados do PCP na AR e primeiros dois candidatos pelo círculo eleitoral do Porto às eleições legislativas, contactaram com a população do distrito, divulgando o trabalho dos deputados do PCP e revelando propostas da Coligação.

Image 18652

No dia 25, Jorge Machado, primeiro candidato da CDU pelo Porto à Assembleia da República, e Lurdes Ribeiro, membro da Comissão Concelhia de Amarante do PCP e também candidata às eleições legislativas, estiveram em contacto com a população no mercado e nas ruas de Amarante.
Nestes contactos, em que ficou bem patente o descontentamento da população com a situação actual do País, os candidatos da Coligação PCP-PEV imputaram responsabilidades a PSD, PS e CDS-PP pelo rumo de destruição imposto ao País, e, apresentando propostas para uma governação baseada nos princípios de Abril, em favor dos trabalhadores e do povo, sublinharam o trabalho ímpar dos deputados do PCP, neste mandato, em busca de soluções para os problemas que afectaram a população de Amarante, nomeadamente no que se refere a: saúde, educação, CTT, segurança do IP4, construção urgente do túnel do Marão e acompanhamento de situações laborais, apoiando os trabalhadores vítimas de ilegalidades.
Também no contacto com a população de
Baião, dia 23, Jorge Machado recordou o conhecimento real do concelho demonstrado pelos deputados do PCP neste mandato, bem como o trabalho sem paralelo que realizaram na abordagem das questões levantadas pela população: da saúde à educação, do serviço de Finanças à biblioteca municipal. Em simultâneo, o candidato da CDU apelou à ruptura com a política de direita e com o declínio a que os governantes do PS e do PSD, com ou sem CDS-PP, conduziram o País nos últimos 38 anos. 
No dia 25, uma delegação da CDU, em que participou
Diana Ferreira, deputada do PCP na Assembleia da República e candidata da Coligação PCP-PEV pelo distrito do Porto, e José Pedro Rodrigues, vereador da CDU na Câmara Municipal de Matosinhos, esteve em contacto com a população do concelho na Feira da Senhora da Hora, para ouvir os seus problemas e dar a conhecer o projecto da CDU para a construção de um Portugal com futuro. Com este mesmo propósito, a deputada comunista esteve no dia seguinte, 26, em contacto com a população de Canelas (Gaia), acompanhada por uma delegação local da Coligação.

Defesa das pescas e da escola pública

No dia 24, Jorge Machado esteve com os pescadores das Caxinas (Vila do Conde), dando-lhes conta da preocupação do PCP quanto ao futuro da pesca da sardinha, tendo em conta que o Governo pretende baixar a quota de pesca no sector das 14 mil para as 1600 toneladas. A concretização desta proposta destruiria milhares de postos de trabalho e traria graves consequências para as famílias dos pescadores, que, como foi sublinhado por elas mesmas, já enfrentam enormes dificuldades. No encontro, o primeiro candidato da CDU pelo Porto revelou que, por iniciativa do PCP, foi apresentado um projecto de lei com vista à diminuição do prazo para a declaração da morte presumida de pescadores desaparecidos em naufrágios – actualmente fixada em dez anos e que passaria para três meses.
Também no dia 24,
Diana Ferreira esteve reunida com a direcção das escolas secundárias de Valongo e de Ermesinde, no concelho de Valongo. No encontro, que se centrou sobretudo na questão da exclusão de ambas as escolas de qualquer programa de requalificação, os dirigentes das instituições mostraram-se indignados e afirmaram-se desiludidos com as promessas do Governo. Por seu lado, a deputada do PCP e candidata pelo Porto da Coligação PCP-PEV às eleições legislativas manifestou o seu apoio às justas reivindicações destes estabelecimentos, reiterou o compromisso de continuar a defender a escola pública e de qualidade, pugnando pela requalificação destas escolas, e destacou o acompanhamento do processo pelos deputados comunistas, que já apresentaram um projecto de lei na AR e questionaram o Governo por diversas vezes sobre o «esquecimento» das escolas de Valongo.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: