Trabalho ímpar em defesa das populações
CDU presta contas em Évora

O deputado João Oliveira realizou no dia 29 de Julho uma conferência de imprensa, na qual fez o balanço do mandato 2012-2015 como eleito na Assembleia da República pelo círculo de Évora.

Image 18710

No Centro de Trabalho do PCP em Évora, João Oliveira começou por referir que «quem é eleito tem o dever democrático de prestar contas pelo exercício do mandato. É essa a opinião e a prática da CDU. Fazemo-lo por dever, por boa prática de trabalho, mas também com a noção de que este é um elemento decisivo que deve estar presente nas escolhas eleitorais que os portugueses são chamados a fazer. Quando forem chamados a votar nas próximas eleições para a Assembleia da República (AR) os portugueses devem avaliar o trabalho daqueles que foram eleitos para que possam escolher com confiança quem defende os seus direitos».

Sobre o balanço do trabalho realizado, João Oliveira afirmou que «o mandato do deputado da CDU se destaca por ter sido exercido em proximidade com os trabalhadores e as populações do distrito, com honestidade e respeito pelos compromissos assumidos e com um trabalho ímpar de iniciativa e proposta, levando à AR as preocupações dos trabalhadores e das populações e soluções para o distrito».

Exemplo do que disse foi o contacto com os trabalhadores da administração pública, das autarquias locais, da Kemet, da Tyco, da Moviflor ou das pedreiras, em defesa dos seus postos de trabalho e direitos, bem como das populações, sempre que foi preciso defender escolas, serviços de saúde, tribunais, repartições de finanças ou freguesias.

Compromissos assumidos

O deputado assegurou ainda que a CDU cumpriu com os compromissos assumidos. «Exercemos o nosso mandato com honestidade e respeito pelos compromissos eleitorais, ao contrário de outros que rapidamente esqueceram o que tinham prometido e tomaram na AR posições diferentes daquilo que afirmaram no distrito», acusou.

«Defendemos o emprego, os salários e as pensões, os direitos dos trabalhadores e dos reformados. Apresentámos propostas para desenvolver a economia regional, aumentar a produção e dinamizar os sectores produtivos, defendemos soluções concretas para desenvolver o distrito, combater a pobreza, apoiar os desempregados e fixar os jovens», enumerou, destacando as propostas em defesa da construção do Novo Hospital Central Público de Évora.

Na AR, a Coligação PCP-PEV lutou ainda pela devolução dos transportes de doentes, propôs o pleno aproveitamento do Alqueva e o seu desenvolvimento agro-industrial, apresentou um plano imediato de intervenção económica e social e defendeu o desenvolvimento do sector dos mármores e das rochas ornamentais.

«Propusemos a reposição das freguesias e a abertura dos tribunais encerrados, a conclusão do IP2 e o investimento na ferrovia. Batemo-nos pela regionalização e em defesa da água pública», ilustrou, lamentando que «em todas as soluções que apresentámos para os problemas do distrito confrontámo-nos com a oposição do PSD e do CDS que hoje no Governo fizeram o que já anteriores governos e maiorias do PS tinham feito: rejeitaram as propostas da CDU e condenaram o distrito de Évora a um abandono ainda maior».

Defender o distrito

João Oliveira, primeiro candidato da CDU pelo círculo eleitoral de Évora, contactou nos últimos dois meses (Junho e Julho) com várias centenas de independentes e activistas da Coligação PCP-PEV.

Em diversas reuniões e encontros, o cabeça de lista tem vindo a afirmar as propostas da CDU para melhorar a vida dos trabalhadores e das populações. Denunciou ainda o estado calamitoso a que Portugal chegou devido às políticas neoliberais aplicadas pelos governos do PSD/CDS e do PS.

Em todos os distritos do concelho, João Oliveira apelou à votação nos candidatos da CDU para eleger mais deputados que lutarão pela defesa dos interesses das populações através de uma política patriótica e de esquerda, de aposta no desenvolvimento e num futuro com dignidade e direitos para todos.

No dia 5, Valter Loios, terceiro da lista da CDU pelo distrito de Évora, contactou com os trabalhadores da Segurança Social e do Hospital Espírito Santo. As acções tiveram como objectivo afirmar a importância das eleições legislativas e a defesa dos interesses dos trabalhadores da Administração Pública.

Em Vendas Novas, no dia 5, um grupo de activistas da CDU, no qual se integrou Valter Loios, contactou com os trabalhadores da Câmara Municipal.

Valorizar e dinamizar a produção e os serviços públicos; valorizar o papel das autarquias e dos serviços públicos locais como factores de desenvolvimento e potenciadores de emprego e de investimento; garantir os direitos e valorizar o emprego, o trabalho e os trabalhadores; repor o horário de 35 horas semanais na Administração Pública; assegurar que os postos de trabalho permanentes correspondem a vínculos de trabalho efectivos, fazendo cumprir o direito ao trabalho e à segurança no emprego, previsto na Constituição da República Portuguesa, combatendo todas as formas de precariedade, foram algumas das propostas apresentadas àqueles trabalhadores.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: