Blair desculpa-se por invasão do Iraque

O antigo primeiro-ministro britânico pediu desculpa pelas falsas informações que usou para agredir o Iraque, assim como por alguns erros no planeamento e sobretudo pelo erro de previsão «do que aconteceria após o derrubamento do regime» de Saddam Hussein.

Em entrevista transmitida no domingo, 25, pela estação norte-americana CNN, Blair reconheceu que o principal pretexto para a invasão (o uso de armas químicas pelo exército iraquiano contra a sua própria população) «não existiu da forma como pensávamos».

À pergunta se a invasão do Iraque foi a principal causa para o surgimento do Estado Islâmico, Blair admitiu que «há elementos de verdade nessa questão».

«Não podemos dizer que nós, que derrubámos Saddam em 2003, não temos responsabilidades pela situação em 2015».

Ainda assim, o político declarou-se preparado para «enfrentar o julgamento da história» pelos acontecimentos posteriores à invasão e não se arrepende de ter participado na agressão que derrubou o governo iraquiano, provocando milhares de mortos e o caos no país.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: