Aconteu
Novo governo tomou posse

O XXI Governo constitucional, liderado por António Costa, tomou posse, dia 26, no Palácio da Ajuda.

Depois do primeiro-ministro, 17 ministros e 41 secretários de Estado prestaram juramento e assinaram o Auto de Posse.

O PCP fez-se representar na cerimónia por João Oliveira, presidente do Grupo Parlamentar do PCP na Assembleia da República e membro da Comissão Política do Comité Central do PCP.

A tomada de posse do Governo do PS teve lugar 53 dias depois das eleições legislativas e 15 dias após o derrube do executivo PSD/CDS-PP na Assembleia da República, através da aprovação de uma moção de rejeição, votada favoravelmente pelo PE, BE, PCP, PEV e PAN.


Portugal mais desigual

Portugal é o mais desigual entre os 20 países desenvolvidos analisados num estudo do banco norte-americano Morgan Stanley.

O relatório, publicado dia 24, utiliza diversos indicadores que vão da simples distribuição de rendimentos até à forma como são fornecidos os serviços de saúde, passando pela desigualdade de género.

No índice de Gini, que mede a desigualdade na distribuição do rendimento, o nosso País apresenta o quarto valor mais elevado, o que corresponde a mais desigualdade.

Portugal atinge o nível mais alto de desigualdade pelo facto de obter classificações negativas em praticamente quase todas as componentes do índice do estudo.

Os autores alertam que a desigualdade «arrisca-se a corroer a estrutura económica e social de um país».


Economia estagnou

O Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmou, dia 30, a estagnação da economia no terceiro trimestre face ao trimestre anterior.

Embora em termos homólogos se verifique um ligeiro crescimento de 1,4 por cento, a diminuição da procura interna e a desaceleração do investimento foram os principais factores que provocaram uma evolução nula em relação ao trimestre anterior.

A desaceleração atingiu também as exportações, evoluindo apenas 2,9 por cento contra 7,3 por cento no período anterior, bem como o ritmo das importações, em particular de bens, que caiu de 13,4 para 5,7 por cento.


Michel Giacometti evocado em Setúbal

Mais de 150 pessoas deram corpo à evocação de Michel Giacometti, dia 27, no Museu do Trabalho que porta o seu nome, em Setúbal, iniciativa promovida pela Associação Conquistas da Revolução (ACR).

Na ocasião actuaram o Coro Lopes Graça da Academia de Amadores de Música e os Grupos Corais Alentejanos «Os Amigos do Independente» e «Os Amigos dos Sadinos».

Tomaram a palavra Manuel Begonha, militar de Abril e presidente da ACR, Modesto Navarro, escritor e membro de direcção da associação, e Carlos Rabaçal, vereador da Câmara Municipal.

O etnólogo e musicólogo francês corso falecido há 25 anos e sepultado a seu pedido em Peroguarda, no concelho de Ferreira do Alentejo, é justamente considerado como precursor da classificação do Cante Alentejano como Património Cultural Imaterial da Humanidade, atribuída pela UNESCO há precisamente um ano.


Educação andou para trás

Portugal foi um dos países que mais reduziu a despesa pública com instituições educativas nos últimos anos, indica um relatório da OCDE, divulgado dia 24.

«O total da despesa pública em Educação em Portugal aumentou 14 por cento entre 2008 e 2010 para voltar a cair 14 por cento entre 2010 e 2012», lê-se no estudo intitulado «Education at a Glance», que contém dados dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económicos e de parceiros.

A despesa por aluno em Portugal situou-se em 7444 euros, abaixo da média da OCDE de 8982 euros, em 2012.


Festival Caminhos abriu em Coimbra

O certame de cinema português «Caminhos Film Festival» abriu, dia 27, em Coimbra, e termina no próximo sábado, 4.

Esta 21.ª edição decorre no Conservatório de Música de Coimbra, no Teatro Académico de Gil Vicente e no Museu da Ciência, entre outros espaços, e conta com a exibição de 50 filmes, entre animação, documentário, curtas e longas.

Em competição estão a trilogia de Miguel Gomes «As Mil e Uma Noites», o mais recente filme de João Salaviza, «A Montanha», o documentário de João Canijo e Anabela Moreira «Portugal – Um dia de cada vez» e a longa «Yvone Kane», de Margarida Cardoso.



Resumo da Semana
Frases