Aconteu
Desempregados sem subsídio

De um total de 619 mil desempregados, apenas 256 mil receberam prestações de desemprego em Fevereiro. De fora ficaram mais do dobro (363 mil), segundo dados divulgados, dia 18, pela Segurança Social.
Em relação ao mês anterior, perto de cinco mil pessoas perderam o direito a subsídios por desemprego, apesar de a respectiva taxa ter permanecido inalterada nos 12,2 por cento.
Os dados da Segurança Social incluem o subsídio de desemprego, subsídio social de desemprego inicial, subsídio social de desemprego subsequente e prolongamento do subsídio social de desemprego. O seu valor médio foi de 455,86 euros.


Portugal lidera queda
de nascimentos

Portugal foi o país da União Europeia com a taxa de fertilidade mais baixa em 2014, e foi também o Estado-membro que registou a maior queda de nascimentos entre 2001 e 2014.
Segundo dados do gabinete oficial de estatísticas da UE, divulgados dia 15, o número de nascimentos teve uma queda de 27 por cento, passando de 112 774 nascimentos em 2001 para apenas 82 367 em 2014.
Trata-se da diminuição mais acentuada no conjunto dos países comunitários, muito acima da verificada na Holanda (-13,5%), o segundo país com piores resultados.
Também a taxa de fertilidade sofreu um forte declínio, caindo de 1,45 para 1,23 filhos por mulher, o que constitui igualmente a mais baixa dos países analisados.
No mesmo período, a taxa média de fertilidade na UE subiu de 1,46 para 1,58 filhos por mulher, enquanto o número de nascimentos passou de cinco milhões para 5,1 milhões.


Um terço nunca utilizou
a Internet

A percentagem de portugueses, dos 16 aos 74 anos, que nunca utilizou Internet situou-se em 28 por cento no ano passado, segundo revelou, dia 15, um relatório da Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM).
Em comparação com a média europeia (16%), a taxa de «infoexcluídos» é ainda muito elevada no nosso país, sobretudo entre a população mais idosa.
Neste grupo, apenas 27 por cento utilizam a Internet, contra 45 por cento em média na União Europeia.
A ANACOM observa que 49 por cento dos que nunca usaram a rede digital têm um baixo nível de escolaridade.


Lisboa finalista
ao prémio mobilidade

A cidade de Lisboa é uma das três finalistas do Prémio Semana Europeia da Mobilidade 2015, a par com as cidades espanholas de Múrcia e Palma de Maiorca.
A selecção, anunciada dia 15 pela representação da Comissão Europeia em Portugal, foi feita por painel de peritos independentes que elaborou uma lista de dez cidades que se distinguiram no domínio da mobilidade urbana.
A cidade vencedora, que será conhecida a 20 de Abril, receberá um vídeo promocional enquanto exemplo de boas práticas neste domínio.


Dívida pública continua a subir

A dívida pública subiu mais de 3300 milhões de euros em Janeiro face ao mês anterior, fixando-se em 234 396 milhões de euros.
De acordo com o Boletim Estatístico do Banco de Portugal, divulgado dia 21, a trajectória de agravamento da dívida não deu sinais de inversão.
Comparando com Dezembro de 2014, os últimos dados revelam um aumento em cerca de 8600 milhões de euros em pouco mais de um ano.
Nessa altura, o Estado era responsável por uma dívida de 225 767 milhões de euros.


Cinemateca revê Seixas Santos

A Cinemateca Portuguesa iniciou, dia 21, uma retrospectiva integral da obra de Alberto Seixas Santos, com a exibição de «E o Tempo Passa», a última longa-metragem do cineasta.
O ciclo, que decorre até ao final do mês, inclui entre outros «Brandos Costumes», filmado antes da revolução de Abril, mas só estreado em Setembro de 1975, assim como «As Armas e o Povo», que retrata a primeira semana da revolução dos Cravos, e «A Lei da Terra», que aborda o processo da reforma agrária, ambos obras colectivas em que Seixas Santos participou.
Nascido em Lisboa, em 1936, Alberto Seixas Santos é um dos nomes fundadores do Cinema Novo Português, assim como do cineclubismo, tendo dirigido o ABC Cineclube de Lisboa.



Resumo da Semana
Frases