Breves
Multado

O Tribunal da Guarda decidiu condenar o coordenador da União dos Sindicatos do distrito a uma multa de 840 euros, mas José Pedro Branquinho Branco discordou da sentença, conhecida na semana passada, e disse que vai recorrer. A condenação por «desobediência qualificada» teve origem num protesto em 2014, por ocasião das comemorações do 10 de Junho na cidade, com a presença do Presidente da República, Cavaco Silva. Dirigentes e activistas sindicais da USG/CGTP-IN exibiram faixas com inscrições «Governo rua» e «Presidente incompetente deixe o palácio para melhor gente», e gritaram palavras de ordem que a sentença, citada pela Lusa, não detalha. O tribunal acusou José Pedro como coordenador da estrutura que promoveu «a organização do referido agrupamento de pessoas», por falta de comunicação prévia, mas o dirigente lembra que tudo se passou num local reservado ao público, onde «o direito de uns apoiarem e outros protestarem era exactamente igual».


CaetanoBus

Voltam a parar hoje, por uma hora, os trabalhadores da CaetanoBus (Grupo Salvador Caetano), em luta por aumentos salariais sem discriminação. Esta greve insere-se na série de paralisações de uma hora, realizadas nos dias 18, 21 e 26, com concentração no portão principal da empresa e do grupo, em Vila Nova de Gaia. Para dia 3, terça-feira, está previsto um plenário, onde os trabalhadores analisarão com o SITE Norte as respostas futuras à «postura prepotente» da administração, como disse à Lusa o dirigente do sindicato da Fiequimetal/CGTP-IN, Daniel Sampaio.


Estivadores

A greve no porto de Lisboa a todo o trabalho suplementar foi prolongada até 12 de Maio, abrangendo também os portos de Setúbal e Figueira da Foz, caso para ali sejam desviados navios afectados por eventuais efeitos da luta. Num comunicado, o Sindicato dos Estivadores do Centro e Sul refere que a greve se deve à falta de acordo em importantes matérias do contrato colectivo que começou a ser negociado em Janeiro.