40.ª Festa do Avante!
Alegria, cultura e arte

Fosse a Festa do Avante! um qualquer «festival de Verão» e na semana em que são conhecidos os artistas e grupos que actuarão nos palcos principais – num suplemento específico editado com este número do Avante! – pouco mais haveria a dizer sobre essa iniciativa. Mas a Festa é muito mais do que isso e por mais palavras que escrevamos sobre ela o essencial ficará sempre por dizer: a abnegação dos que a constroem e a fazem funcionar; a alegria que emana de todos os seus espaços; a confiança que transborda das suas múltiplas iniciativas políticas; as amizades que aí se forjam e reforçam; a empatia que rapidamente se estabelece entre os visitantes, entre estes e os que asseguram os diversos serviços, entre os artistas e o público... Não há, efectivamente, outra festa como esta!

Também as artes e a cultura continuam a ser componentes essenciais da Festa do Avante!. Ao longo dos últimos 40 anos, foram muitos e conceituados os músicos, artistas plásticos, actores e escritores que passaram pela Festa, nos vários recintos em que esta se realizou. Muitos partilharam com os visitantes da Festa obras inéditas, produzidas expressamente para a ocasião – quem não se lembra dos painéis de Malangatana ou Rogério Ribeiro? Outros, como José Saramago, aí apresentaram livros que tiveram entrada directa na galeria das grandes obras da literatura mundial. E o que dizer dos concertos de música clássica, que desde há vários anos se realizam nas noites de sexta-feira no Palco 25 de Abril, e dos outros espectáculos musicais, muitos dos quais foram simplesmente soberbos? E das bienais, das exposições de artes plásticas e do Avanteatro?

Todos estes elementos fazem parte da história da Festa e do contributo ímpar que deu e dá para a formação cultural de muitos milhares de pessoas. Este percurso continua este ano, na 40.ª Festa do Avante!, alargada à Quinta do Cabo.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: