Taxistas indignados

Numa posição conjunta, divulgada no dia 14, a Federação Portuguesa do Táxi (FPT) e a Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) exigem a demissão do secretário de Estado do Ambiente, José Mendes.

Em causa está a entrevista que o governante concedeu à Visão, que, na opinião da FPT e da ANTRAL, ofende a «honra» e o «bom nome» de «toda uma classe», quando fez duras críticas ao sector, dizendo que se o Governo não regulasse as novas plataformas «ainda andávamos de carroça» e que «na praça de táxis do aeroporto as malandrices são generalizadas». Nessa entrevista, José Mendes aconselha os taxistas a aproveitar a entrada de novos concorrentes como uma oportunidade para estancar a degradação da imagem e da qualidade do serviço do sector.

«A classe está consternada e seriamente ofendida, pelo que vai recorrer, a todos os meios ao seu alcance, para a defesa da sua honra e dignidade e dos mais elementares direitos de quem vive num Estado de direito que deve fazer cumprir a lei e as decisões judiciais, não discriminando ou punindo quem a cumpre», afirma a federação e a associação.

No documento, consideram ainda «inaceitável» a «utilização de funções públicas para promover e defender quem despudoradamente viola a lei e captura o Estado, para impor uma total desregulação, sem qualquer salvaguarda do interesse público e dos direitos dos cidadãos».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: