«Está nas mãos dos trabalhadores e do povo português abrir o caminho e concretizar o Portugal a que temos direito»
NÃO HÁ FESTA<br>COMO ESTA!

A 40.ª edição da Festa do Avante!, extraordinária realização de massas, constituiu um grande êxito político e cultural e deu um grande contributo para o alargamento da influência e prestígio do Partido no plano nacional e internacional. Foi uma Festa maior e melhor, integrando o espaço da Quinta do Cabo que muito a valorizou.

A presença de muita gente pela primeira vez na Festa traduz, por outro lado, o seu alargamento político a pessoas que não são do Partido sendo de assinalar a grande dimensão da participação da juventude.

Sublinhe-se igualmente a grandiosa dimensão e combatividade do comício da Festa (ainda mais de salientar dadas as duras condições climatéricas em que se realizou), numa dimensão política que se expressou também, entre muitos outros elementos, nas exposições, nos debates e no Avante! especial e exclusivo para a Festa, inserido na campanha de divulgação nacional em curso, que se esgotou.

Os espectáculos e o programa cultural no seu conjunto atingiram elevado nível de qualidade e foram acompanhados por muitos milhares de pessoas. O desporto atingiu ampla dimensão pelo envolvimento de milhares de atletas em diversas modalidades com destaque para a Corrida da Festa. O espaço criança, melhorado, ampliado, inclusivo e melhor localizado atraiu muitas centenas de crianças (e seus acompanhantes) ao seu rico e diverso programa de actividades.

Registou-se uma destacada participação internacional a confirmar a importante dimensão da solidariedade internacionalista na Festa.

Um ambiente geral acolhedor e solidário, com segurança e tranquilidade permitiu fruir a Festa com grande satisfação e alegria. Uma festa que, desde a sua concepção e construção, à sua divulgação, venda da EP e funcionamento só foi possível graças ao trabalho militante de milhares de membros do PCP e da JCP e de amigos do Partido e da Festa, militância que o Secretário-geral do PCP saudou, e sem a qual esta Festa não seria o que é.

A 40.ª Festa do Avante! constitui uma poderosa afirmação do Partido, da sua identidade e do seu projecto, de particular significado na situação internacional e no actual quadro política nacional, e traduz uma grande confiança no futuro.

Um êxito que importa projectar na dinamização da luta de massas, na intervenção política, no reforço orgânico e, desde já, na preparação do XX Congresso do PCP.

Na sua intervenção na Festa do Avante!, Jerónimo de Sousa enumerou as tarefas imediatas do Partido: a importante batalha eleitoral de 16 de Outubro pelo reforço da CDU nas eleições para a Assembleia Regional dos Açores; o desenvolvimento da intervenção na dinamização da luta na defesa, reposição e conquista de direitos dos trabalhadores e do povo; o prosseguimento e intensificação da campanha «Mais direitos, mais futuro. Não à precariedade». E anunciou uma importante iniciativa do Partido a iniciar neste mês de Setembro.

Esta iniciativa será «uma grande acção nacional pelo emprego, os direitos, a produção e a soberania, pela alternativa patriótica e de esquerda. Com acções nas ruas, nas empresas, nos locais públicos, com a realização de um ciclo de iniciativas sobre importantes matérias como o combate à precariedade, a legislação laboral, os salários, as pensões e a Segurança Social, o Serviço Nacional de Saúde, apoio às crianças e pais, por um desenvolvimento equilibrado, a habitação, a política fiscal».

«Somos um Partido que resiste e avança – referiu –, um Partido que os trabalhadores, o povo e o País precisam que seja cada vez mais forte». Neste sentido, apontou a necessidade do reforço do Partido, intervindo e levando à prática a acção «Mais organização, mais intervenção, maior influência – um PCP mais forte».

Sublinhou a importância do XX Congresso, «um congresso a pensar e a dar resposta aos problemas dos trabalhadores, do povo e do País, para desbravar os caminhos de um Portugal com futuro e que aponta o horizonte de uma sociedade nova». E apelou à participação de todos os membros do Partido na fase preparatória em que vamos entrar: «Vamos entrar na fase final em que ainda mais se impõe a participação e o envolvimento de todo o Partido!»

Um Congresso que o PCP vai realizar «no tempo presente, que honrará a história heróica do nosso Partido e afirmará a sua identidade, a validade e actualidade do seu Programa, do seu projecto libertador».

«Está nas mãos dos trabalhadores e do povo português – afirmou ainda Jerónimo de Sousa – abrir o caminho e concretizar o Portugal a que temos direito. O PCP aqui está para assumir todas as suas responsabilidades como força portadora de uma política alternativa, força agregadora dos democratas e patriotas, força dinamizadora do esclarecimento e da luta, força de acção, esperança e confiança».

E a Festa do Avante!, com os seus conteúdos político-culturais, as suas dimensões de fraternidade, humanismo e solidariedade e o ambiente geral de entusiasmo e alegria é bem a expressão desta determinação e confiança no futuro.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: