Aconteu
Dívida pública aumenta para 131,7%

A dívida pública de Portugal representou no segundo trimestre do ano 131,7 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), ou seja, 243,3 mil milhões de euros.
De acordo com dados do Eurostat divulgados dia 24, Portugal tinha a terceira maior dívida pública da União Europeia, relativamente ao PIB, só inferior à da Grécia (179,2%) e da Itália (135,5%).
O endividamento do Estado agravou-se 2,8 pontos percentuais face ao primeiro trimestre do ano e 2,9 p.p. em comparação com igual período de 2015, sendo o segundo país com o maior aumento trimestral, a seguir à Grécia (3,1 p.p.) e à frente da Letónia (2,6 p.p.); e o terceiro com maior aumento homólogo, a seguir à Grécia (+9,7 p.p.) e à Letónia (+3,7 p.p.).
Em sentido contrário, as maiores descidas trimestrais ocorreram na Finlândia (-2,7 p.p.), na Irlanda (-2,6 p.p.) e na Hungria (-1,6 p.p.) e, em termos homólogos, na Irlanda (-13 p.p.), na Holanda (-3,3 p.p.) e na Hungria (-3,2 p.p.).
Em termos médios, face ao segundo trimestre de 2015, a dívida pública na zona euro baixou 0,9 pontos percentuais (de 92,1% para 91,2%) e 3,2 pontos percentuais no conjunto da UE28 (de 87,5% para 84,3%).


População diminui e envelhece

A população de Portugal será de 10,3 milhões no final deste ano, segundo projecções das Nações Unidas divulgadas dia 20, que referem uma descida média anual de 0,4 por cento do número de residentes entre 2010 e 2016.
O relatório sobre o «Estado da População Mundial», elaborado pelo Fundo das Nações Unidas para a População, calcula que já este ano as pessoas com 65 anos ou mais vão representar um quinto (21%) do total da população portuguesa, enquanto as crianças até 14 anos não serão mais do que 14 por cento.
Somente três países apresentam um peso maior do grupo com 65 anos ou mais, no conjunto da população: Japão, com 27 por cento, Itália, (23%) e Grécia (22%).
Portugal está entre os 17 países com crescimento negativo da população, entre o total analisado, apresentando uma esperança de vida à nascença, entre 2015 e 2020, de 84 anos para as mulheres e de 79 anos para os homens.
O relatório refere ainda que a taxa de fertilidade em Portugal é de 1,2 por cada mulher, a mais baixa entre os países analisados, juntamente com a República da Moldávia e a Bósnia e Herzegovina.


Imagens sobre «Flagelo humano»

Imagens sobre o tema «Flagelo Humano», captadas pelos fotojornalistas Mário Cruz, Phil Moore e Dominic Nahr, estão patentes desde dia 22 no Sintra Press Photo 2016, organizado no Museu das Artes de Sintra (MU.SA).
Mário Cruz apresenta a exposição «Roof», um trabalho sobre um grupo de sem-abrigo a viver em edifícios abandonados na zona da Grande Lisboa.
O britânico Phil Moore, cujo trabalho assenta essencialmente na cobertura de crises humanitárias e conflitos mundiais, mostra em Sintra a série fotográfica «Nightwalkers», sobre o êxodo de refugiados na República Democrática do Congo.
Por seu turno, o suíço Dominic Nahr apresenta o trabalho «Fallout», sobre o drama da central de Fukushima, que levou à destruição da costa japonesa e que culminou num dos maiores desastres nucleares da história mundial.
A Sintra Press Photo 2016 está aberta ao público até ao final do ano.


AEP premeia Paulo Varela Gomes

A Associação Portuguesa de Escritores (APE) atribuiu, dia 24, a título póstumo, o Grande Prémio de Romance e Novela ao escritor Paulo Varela Gomes, pela obra «Era uma vez em Goa».
Depois de lhe ter sido diagnosticado um cancro, quatro anos antes de falecer, o escritor publicou três romances (entre os quais «Hotel», vencedor do prémio PEN Narrativa em 2015), uma colectânea de colunas para jornais e concluiu um novo romance e um livro de contos.
Falecido em Abril passado aos 63 anos, Paulo Varela Gomes licenciou-se em História, fez o mestrado em História da Arte e doutorou-se em História da Arquitectura, tendo sido professor da Universidade de Coimbra, onde deu a última aula em Dezembro de 2012.


Mostra de Teatro em Loures

«Plateia – Mostra de Teatro» de Loures decorre até ao próximo domingo, 30, na sala multiusos do Parque Adão Barata e no Cineteatro de Loures.
Promovida pela Câmara Municipal de Loures, a iniciativa destina-se aos grupos de teatro de amadores e profissionais do concelho, permitindo a divulgação do seu trabalho, a troca de experiências e a difusão e divulgação das artes de animação e do teatro.



Resumo da Semana
Frases