Aconteu
Igualdade de géneros
retrocede no mundo

A desigualdade económica entre homens e mulheres recuou para níveis de 2008, segundo um relatório divulgado, dia 26, em Genebra, pelo Fórum Económico Mundial.
No seu estudo anual sobre os progressos no domínio da igualdade de géneros, a organização constata que «ao ritmo actual, o fosso só deverá desaparecer dentro de 170 anos», um enorme retrocesso face às previsões feitas em 2015, que apontavam para a eliminação da desigualdade no prazo de 118 anos.
Segundo o relatório, que analisou 144 países, as mulheres ganham, em média, pouco mais de metade do que os homens, apesar de em geral trabalharem mais horas.
Os quatro países mais bem classificados em termos de igualdade de género são a Islândia, Finlândia, Noruega e Suécia, mas o Ruanda surpreende ao ficar em quinto lugar, à frente da Irlanda.
Na lista das 144 nações, Portugal fica em 31.º lugar, mas desce de posição nos índices de participação e oportunidade económica (46.º), formação académica (63.º), saúde e sobrevivência (76.º) e poder político (36.º).


Famílias endividadas
poupam menos

Quase metade das famílias portuguesas tinha dívidas no valor médio de quase 50 mil euros, e 30 por cento desses agregados familiares deram a sua habitação principal como garantia dessas dívidas.
Os dados, relativos a 2013, constam do Inquérito à Situação Financeira das Famílias divulgado, dia 26, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).A habitação principal tinha um peso dominante (82,4%) na dívida dos agregados familiares, enquanto o peso do valor da dívida associada a hipotecas de outros imóveis era de 10,6 pro cento e o de empréstimos não garantidos por imóveis era de 6,2 por cento.Ainda segundo dados do INE, revelados dia 31, a poupança das famílias portuguesas voltou a cair em 2015 face ao ano anterior, representando 4,4 por cento do rendimento disponível, um novo mínimo dos últimos 20 anos.


Dylan aceita o Nobel

O cantor Bob Dylan quebrou o silêncio e anunciou, dia 28, em entrevista ao jornal britânico Daily Telegraph, que vai viajar para Estocolmo para receber o prémio Nobel da Literatura, que lhe foi atribuído a 13 de Outubro.
«Incrível. É difícil de acreditar». «Quem sonharia com algo sim?», disse o compositor norte-americano, de 75 anos.Interrogado sobre se iria participar no banquete em Estocolmo a 10 de Dezembro, Bob Dylan respondeu: «Absolutamente».


História da AAM editada em livro

O livro «História da AAM – Associação Académica de Moçambique (1964-1975)», da autoria de Carlos Lopes Pereira e Luís Mayor Gonzalez, antigos estudantes universitários em Moçambique e ex-activistas da AAM, foi apresentado, dia 31, na Sala de Conferências do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, em Lisboa.
Uma semana antes, a obra, distribuída em Portugal e em Moçambique, foi apresentada na Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo.

Trata-se de um trabalho de investigação histórica que abrange pouco mais de uma década, coincidindo com os últimos anos do colonialismo português.Como referem os autores, «os activistas do movimento associativo estudantil moçambicano começam por reivindicar a autonomia da Universidade, liberdade de expressão e de informação para os seus estudantes e um ensino de qualidade e virado para a realidade moçambicana». Muitos desses jovens, reprimidos pelas autoridades académicas, governamentais, policiais e militares do colonialismo-fascismo português, «rapidamente se transformam de contestatários em rebeldes, em democratas, em patriotas, em lutadores corajosos da causa da independência moçambicana».


Selecção feminina
vai ao europeu

A seleção portuguesa feminina de futebol qualificou-se pela primeira vez na sua história para o campeonato da Europa, ao empatar 1-1 na Roménia.
Depois do empate a zero em Lisboa, a formação comandada por Francisco Neto adiantou-se em Cluj, já no final do prolongamento, com um golo de Andreia Norton. A equipa adversária ainda foi a tempo de restabelecer a igualdade, através de Laura Rus.No entanto, Portugal qualificou-se pelos golos fora, tornando-se a 16.ª e última seleção a marcar presença na edição 2017 do Europeu feminino, que se realiza na Holanda, entre 16 de Julho e 6 de Agosto.


Siza Vieira na Itália

Duas exposições e debates sobre a obra do arquitecto Álvaro Siza Vieira integraram uma homenagem que o Museu Nacional das Artes do Século XXI e a Academia Nacional de São Luca promoveram, entre os dias 26 e 28, em Roma.
Os organizadores quiseram realçar o trabalho de Siza Vieira em Itália, que marcou o país ao longo de 40 anos com projectos, construções, conferências, workshops e exposições.



Resumo da Semana
Frases