O PCP teve oportunidade de intervir na sessão plenária
18º EIPCO
Partidos Comunistas e Operários <br>reuniram em Hanói

Dias 28 e 29 de Outubro, realizou-se em Hanói, capital da República Socialista do Vietname, o 18.º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários (EIPCO), com o tema «A crise capitalista e a ofensiva imperialista – Estratégia e tácticas dos Partidos Comunistas e Operários na luta pela paz, pelos direitos dos trabalhadores e dos povos, pelo socialismo», que contou com a participação de 57 partidos, de 49 países, dos cinco continentes.

O Partido Comunista Português fez-se representar por Pedro Guerreiro, membro do Secretariado do Comité Central e responsável pela Secção Internacional do PCP, e por Ângelo Alves, membro da Comissão Política do Comité Central e da Secção Internacional do PCP.

O 18.º EIPCO foi acolhido pelo Partido Comunista do Vietname, que deu um importante contributo a este processo de cooperação multilateral, assegurando as melhores condições para a realização e funcionamento do Encontro Internacional e para que este cumprisse com os objectivos traçados.

Ao realizar-se no Vietname, o Encontro Internacional assumiu um especial significado, pois é a primeira vez que este tem lugar num país que assume como objectivo a construção do socialismo. Vietname e povo vietnamita que, sob a liderança de Ho Chi Minh e do seu partido, travaram uma luta heróica contra o colonialismo francês, contra o invasor japonês e contra agressão do imperialismo norte-americano, unindo à luta pela conquista da soberania e independência nacionais, a luta pela sua emancipação social, lançando-se no gigantesco empreendimento da reconstrução nacional, do progresso económico e social, da construção das bases da sociedade socialista.

Apelo

O 18.º EIPCO adoptou um Apelo onde são sublinhados os crescentes desafios causados pelo capitalismo em profunda crise, pelas intervenções e ingerências do imperialismo, e são valorizadas as lutas dos trabalhadores e dos povos contra a ofensiva do imperialismo, pelos direitos laborais, sociais e democráticos, pela soberania e independência nacional, pela paz e pelo socialismo – salientando-se que o socialismo é a única verdadeira alternativa ao capitalismo.

No Apelo são apontados diversos eixos para o desenvolvimento de acções comuns e convergentes pelos partidos participantes neste processo de cooperação multilateral.

Neste quadro, são apontados o intercâmbio de experiências sobre a construção do socialismo no Século XXI; a celebração do 100.º aniversário da Grande Revolução Socialista de Outubro, realçando o seu significado histórico, a contribuição do socialismo para o avanço da luta dos trabalhadores e dos povos pela sua emancipação e a necessidade de fortalecer a luta pela paz, pelo progresso social e pelo socialismo; a comemoração do 150.º aniversário da publicação de "O Capital" de Karl Marx; ou o intercâmbio de experiências em torno do fortalecimento dos partidos comunistas, da luta de massas e da luta ideológica.

Da mesma forma, a defesa das liberdades e direitos democráticos e a rejeição do anti-comunismo e de todas as formas de discriminação, a solidariedade aos comunistas que enfrentam perseguições e proibições da sua actividade, como acontece na Ucrânia, nomeadamente desenvolvendo iniciativas por ocasião da comemoração da Vitória sobre o Nazi-fascismo, foi definido como eixo para a acção comum ou convergente.

Foi igualmente apontado o desenvolvimento de acções visando o alargamento da frente anti-imperialista e o fortalecimento da luta pela paz, contra as ocupações, intervenções e ingerências do imperialismo, contra a NATO e o seu alargamento, contra o militarismo, as armas nucleares e as bases militares estrangeiras, pela resolução pacífica e justa de todos os conflitos baseada nos princípios do Direito Internacional.

O Apelo sublinha ainda a importância da intensificação de acções exigindo o fim do bloqueio dos EUA contra Cuba e pela concretização do direito do povo palestino a um Estado livre, soberano e independente. Assim como a solidariedade com todos os povos na Ásia, no Médio Oriente, em África, na América Latina e na Europa que enfrentam a ocupação, a intervenção, a interferência e o bloqueio do imperialismo.

No Apelo, os partidos participantes no 18º EIPCO reafirmam ainda a sua solidariedade de sempre com o povo vietnamita na construção e defesa da sua pátria socialista.

Grupo de Trabalho

O Encontro Internacional decidiu a composição do Grupo de Trabalho do processo dos EIPCO para o período 2016-2019, que passou a integrar os seguintes partidos: PC do Brasil, PC de Cuba, AKEL (Chipre), PC da Boémia e Morávia, PC da Grécia, PC da Índia, PC da Índia (Marxista), Partido do Povo (Irão), PC Libanês, PC do Nepal (UML), PC Palestiniano, PC da Federação Russa, PC Operário Russo, PC Sul Africano, PC de Espanha, PC (Turquia), PC da Ucrânia, PC do Vietname e Partido Comunista Português. Até à realização do próximo Encontro Internacional, será aberto um novo período para que outros partidos que tencionem integrar o Grupo de Trabalho possam expressar essa intenção, sendo tomada uma decisão no próximo Encontro Internacional.

No quadro do 18.º EIPCO vários partidos, incluindo o PCP, subscreveram uma moção de solidariedade com o povo de Chipre – «A libertação e reunificação de Chipre é um marco na luta contra a agressão imperialista» – e uma moção «Pelo fim da guerra, do terror, e da catástrofe humana na Síria».

Em 2017, será realizado na Federação Russa o 19.º EIPCO, acolhido pelo Partido Comunista da Federação Russa, por ocasião da comemoração do 100º aniversário da Revolução Socialista de Outubro.

Durante a realização do 18º EIPCO, as delegações presentes foram recebidas por Nguyen Phu Trong, Secretário-geral do Partido Comunista do Vietname, que na ocasião reafirmou a opção socialista do Vietname, as conquistas e realizações já alcançadas pelo seu povo, o reforço do Partido Comunista do Vietname e a importância da unidade como elemento essencial da vitória.

Tal como os restantes participantes, o PCP teve oportunidade de intervir na sessão plenária deste Encontro Internacional, sintetizando os elementos essenciais contidos na sua contribuição ao 18.º EIPCO (ver: http://www.pcp.pt/contribuicao-do-pcp-no-18o-encontro-internacional-de-partidos-comunistas-operarios).




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: