Aconteu
Desemprego recua

A taxa de desemprego situou-se nos 10,2 por cento em Dezembro, segundo a estimativa provisória divulgada, dia 30, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
Naquele mês a população desempregada foi de 519,5 mil pessoas e a população empregada de 4,587 milhões de pessoas.
A taxa de desemprego dos jovens situou-se em 26,4 por cento (menos 0,8 pontos percentuais em relação a Novembro, enquanto a dos adultos foi de 8,9 por cento (menos 0,3 pontos percentuais).
Segundo a estimativa definitiva, a população desempregada em Novembro foi de 537,7 mil pessoas, tendo diminuído 1,3 por cento, em relação ao mês anterior, enquanto a população empregada se situou em 4,581 milhões de pessoas.
Em termos homólogos a taxa de desemprego baixou 14,3 por cento (90,7 mil pessoas) e a população empregada aumentou em 1,8 por cento (82,7 mil pessoas). A actual taxa de desemprego «constitui o valor mais baixo observado desde Abril de 2009 (10,3%)», destaca o INE.


Taxas nos cartões<br>cobradas ilegalmente

A Associação Portuguesa de Direito do Consumo (APDC) alertou que a cobrança de taxas em pagamentos com cartões de crédito, feitos em território nacional, é ilegal e exigiu a intervenção do Banco de Portugal.
Em comunicado divulgado pela agência Lusa, dia 26, a APDC apontou o caso das companhias aéreas do grupo Lufthansa, que vão aplicar uma taxa sobre bilhetes emitidos em Portugal, pagos com cartão de crédito.
A associação sublinha que «tais taxas estão proibidas» pelo decreto-lei 3/2010, de 05 de Janeiro, que, no artigo 3.º, frisa que «ao beneficiário do serviço de pagamento é vedado exigir ao ordenante qualquer encargo pela utilização de um determinado instrumento de pagamento».
No entanto, a APSC refere ainda que esta prática é comum no pagamento de outros serviços e bens, caso dos combustíveis, em que, «à socapa», são descontados 52 cêntimos na conta bancária do consumidor. «E só os mais atentos, que ligam aos extractos [bancários] se apercebem».


Novo olhar sobre Moita Macedo

Uma exposição antológica dedicada ao pintor e poeta Moita Macedo (1930-1983) foi inaugurada, dia 26, no Museu Arpad Szenes – Vieira da Silva, em Lisboa.
A exposição intitula-se «O traço com que firo as minhas telas» e inclui a projecção do filme «Moita Macedo Pintor e Poeta na Revolução», de Santiago Macías, e a leitura de três poemas de Moita Macedo, por José Fanha.
A mostra visa «permitir um novo olhar sobre a obra multiforme e experimental deste artista pouco conhecido». Os textos literários foram editados postumamente com prefácio de Urbano Tavares Rodrigues, e a sua vasta obra plástica foi alvo de estudos aprofundados.


Moreirense vence taça<br>e faz história

O Moreirense inscreveu o seu nome na história do futebol português ao vencer, no domingo, 29, o Sporting de Braga por 1-0, na final da Taça da Liga.
No regresso do Algarve onde decorreu a partida, a equipa foi recebida em festa nos Paços do Concelho de Guimarães, onde o edil local entregou ao presidente do Moreirense, Vítor Magalhães, uma estatueta de D. Afonso Henriques, símbolo máximo da Cidade Berço.
Na recepção ao Moreirense, clube da pequena Vila de Moreira de Cónegos com cerca de seis mil habitantes, estiveram também adeptos e dirigentes do Vitória de Guimarães.
Actual 14.º classificado da I Liga, o Moreirense afastou na fase de grupos o FC Porto e nas meias-finais o detentor do título, o Benfica, derrotando na final a equipa favorita e conquistando assim a sua primeira taça.


Convento de Mafra candidato<br>à UNESCO

A candidatura do Palácio Nacional de Mafra e respectiva tapada a Património Mundial da UNESCO foi entregue, dia 26, ao comité internacional desta organização.
Desde 2004 que o Convento de Mafra consta da lista bens patrimoniais portugueses a serem alvo de processo de classificação pela comissão nacional da UNESCO.
O dossier foi coordenado pelo município e pela Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC). Caso venha a ser atribuída a classificação, tal coincidirá com as comemorações dos 300 anos do lançamento da primeira pedra do palácio, que se assinala este ano.
Mandado construir por D. João V no século XVIII, o palácio possui dois carrilhões e 119 sinos, e seis órgãos históricos, além de esculturas e pinturas de mestres italianos e portugueses daquele período. No seu interior encontra-se ainda uma das mais ricas bibliotecas europeias, com um acervo documental de várias áreas de estudo da época.


Reeditado «Rio Triste»<br>de Fernando Namora

A Editorial Caminho reeditou, anteontem, 31, «O Rio Triste», de Fernando Namora (1919-1989), um autor «actual, que tem muito para dizer às pessoas e que não está ‘morto'», segundo declarou o editor Zeferino Coelho.
A publicação insere-se na reedição de obras de Fernando Namora, iniciada no ano passado com «Retalhos da Vida de um Médico».
A edição conta com um prefácio de David Mourão-Ferreira e um posfácio de Fernando Baptista.



Resumo da Semana
Frases