26 de Março 1899 – Descoberta<br>das muralhas da Babilónia

Image 22401

As muralhas da antiga Babilónia, uma das mas antigas, ricas e lendárias cidades da antiguidade, situada nas duas margens do rio Eufrates, no coração da Mesopotâmia, no Iraque, foram descobertas pelo arqueólogo alemão Robert Koldewey, após 14 anos de escavações. Para além das muralhas externas, o trabalho arqueológico permitiu revelar a fundação da torre de Babel, os palácios de Nabucodonosor e a avenida principal que atravessava a cidade. Construídas pelo rei Nabopolassar e seu sucessor, Nabucodonosor, as muralhas protegiam a cidade, que estava ainda rodeada de muros com várias portas maciças, ao longo das margens do rio, tendo o muro externo reforçado com torres. Segundo o historiador grego Heródoto, os muros tinham cerca de 102 metros de altura e 26 de largura. A civilização babilónica, tida por muitos historiadores como o berço da civilização pelos grandes avanços sociais, económicos, políticos e culturais, existiu do século XVIII ao século VI antes de Cristo. Tão famosos como as muralhas são os Jardins Suspensos da Babilónia, que fariam parte das «Sete Maravilhas» do mundo antigo. As ruínas da antiga Babilónia sofreram danos incalculáveis desde a invasão do Iraque pelos Estados Unidos em 2003, decorrendo agora trabalhos de recuperação.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: