«Temos provas dadas. Podem contar connosco»
Évora conta com a CDU para desenvolver o concelho

ÉVORA Carlos Pinto de Sá recandidata-se pela CDU à Câmara Municipal, autarquia que em 2013 o povo entregou de novo à Coligação para inverter a trajectória de declínio em que se encontrava pela gestão do PS.

Anteontem, 18, no Palácio do Barrocal-INATEL, Carlos Pinto de Sá foi apresentado como primeiro candidato da Coligação PCP-PEV à Câmara de Évora. A iniciativa, onde estiveram cerca de 250 pessoas, contou com a participação de João Oliveira e Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP. Num ambiente em crescente entusiasmo, Nuno do Ó e Carlos Meneses, com viola e contrabaixo, iniciaram a sessão com as cantigas do Zeca Afonso e o cante alentejano.

No período das intervenções políticas, João Oliveira referiu que «ser mandatário da CDU aqui em Évora e representar candidaturas de gente tão fortemente empenhada, tão dedicada, que dá o melhor de si em prol do desenvolvimento deste concelho, na resposta aos anseios das populações e à corporização do lema – trabalho, honestidade e competência – é uma tarefa muito fácil».

Sobre as próximas eleições, afirmou que «a questão central» é garantir «a eleição de órgãos autárquicos comprometidos com os interesses das populações, com a defesa dos seus direitos e com o desenvolvimento do concelho», acrescentando: «Nós temos na CDU a força que está em melhores condições de protagonizar estes objectivos».

Mudança real

Carlos Pinto de Sá recordou que «há quatro anos, o povo de Évora confiou à CDU a enorme tarefa de garantir uma mudança real para inverter a trajectória de desprestígio e declínio em que Évora se encontrava pela gestão do PS» e «abrir um novo ciclo político e de desenvolvimento».

Sobre os últimos quatro anos, o presidente da autarquia e candidato da Coligação PCP-PEV destacou a gestão participada; a defesa dos direitos dos trabalhadores; a descentralização para as freguesias; a luta pela reposição das freguesias; a área social; a cultura, ligada ao património; a reconciliação com os agentes culturais e com o movimento associativo; a recuperação de parte da dinâmica cultural perdida; a defesa da educação pública; o empenho numa Évora limpa e branca; a juventude e o desporto, com relevo para o novo Complexo Desportivo de Évora; romper com o processo de privatização da água; assumir o desenvolvimento de Évora e do Alentejo onde se destaca a electrónica e o «cluster» da aeronáutica; o turismo e um sector terciário mais forte.

Carlos Pinto de Sá garantiu, por último: «Temos provas dadas. Podem contar connosco, podem contar com a CDU para enfrentar as dificuldades, para trabalhar afincadamente em prol da população, das instituições, das empresas, para uma vida melhor em Évora».

Reforço eleitoral

No final da sessão, Jerónimo de Sousa destacou o carácter distintivo do projecto autárquico da CDU e falou sobre a proposta do Governo de transferência de competências para as autarquias, onde «estão ausentes os princípios, critérios e meios que devem enquadrar o processo». A proposta, disse, constitui «um passo na direcção de uma autêntica reconfiguração do Estado», adiantando que «uma efectiva e sustentada descentralização é inseparável da instituição das regiões administrativas».

O Secretário-geral do PCP referiu ainda que «é importante ter uma CDU mais forte» quando «são cada vez mais patentes as contradições da vida política nacional, em resultado do limitado alcance das opções do Governo minoritário do PS». «Vamos para estas eleições com a confiança e a convicção de que é possível dar um significativo impulso no reforço eleitoral da CDU», afirmou.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: