A CDU tem provas dadas e trabalho realizado no concelho
CDU apresenta trabalho ao serviço das populações de Coimbra

COIMBRA A CDU apresentou, dia 29, os seus cabeças de lista à Câmara e Assembleia Municipal, respectivamente, Francisco Queirós e Manuel Pires da Rocha. Jerónimo de Sousa participou na sessão.

Image 22663

Na cantina do Pólo II da Universidade de Coimbra, onde estiveram mais de 150 pessoas, o Secretário-geral do PCP, a encerrar a sessão, destacou que os dois candidatos ali apresentados, Francisco Queirós e Manuel Pires da Rocha, têm «uma larga experiência» e «provas dadas ao serviço das populações, conhecedores da realidade, dos problemas e dos desafios que se colocam ao desenvolvimento do seu concelho e de toda esta região».

«Candidatos que, estamos certos, vão contar com o apoio de muitos mais homens e mulheres deste concelho que, com o seu apoio e o seu voto, vão reforçar a CDU e elevar a nossa Coligação [PCP-PEV] para mais elevados níveis de responsabilidade e intervenção na gestão e definição da política municipal», garantiu.

Ainda sobre o «combate eleitoral» que agora se inicia, Jerónimo de Sousa manifestou convicção de que «é possível dar novos passos no desenvolvimento dos problemas deste concelho de Coimbra e um salto qualitativo na luta pela alternativa no plano nacional, capaz de fazer de 2017, com a luta dos trabalhadores e do povo, um tempo de novos e mais decididos avançados».

«Temos um passado de realização nas autarquias e um projecto alternativo de esquerda no Poder Local que não deixam dúvidas quanto ao sentido e rumo da nossa intervenção na defesa do interesse público e das populações», afiançou, frisando, com toda a convicção, que «a CDU vale a pena» pelo «trabalho positivo e eficaz que desenvolve, pelas suas propostas, pela seriedade, isenção e sentido de responsabilidade que os eleitos colocam no exercício das suas funções, pela voz que dá nas autarquias aos problemas, aspirações e reclamações das populações».

«Vamos para estas eleições com a confiança e a convicção de que é possível dar um significativo impulso no reforço eleitoral da CDU», afirmou o Secretário-geral do PCP.

Percurso de trabalho
Na iniciativa intervieram ainda os candidatos da Coligação PCP-PEV à presidência da Câmara e da Assembleia Municipal de Coimbra, que foram apresentados por Paulo Coelho, do Partido Ecologista «Os Verdes».

Também Francisco Queirós garantiu haver condições de «reforçar a CDU, de confirmar a confiança e o reconhecimento das populações por este nosso percurso de trabalho, com honestidade e competência». «Nunca será demais relembrar que a CDU tem provas dadas, trabalho realizado nas assembleias de freguesia e nos seus executivos em que é maioria (Cernache, U.F. de Ameal, Taveiro e Arzila e São João do Campo), bem como nas restantes onde tem eleitos, na Assembleia e Câmara Municipal», referiu. Valorizou ainda a «obra feita e reconhecida, onde há desempenho de funções executivas e também trabalho na mobilização das populações, na transmissão das suas reivindicações, na denúncia e na apresentação de propostas».

Obra realizada
Relativamente às competências municipais delegadas à CDU no executivo «há obra realizada», assegurou o, também, vereador responsável por Promoção e Reabilitação Urbana; Gestão do Parque de Habitação; Gabinete Médico-Veterinário.

Na «área de gestão de bairros municipais e de habitação social temos obra feita, em curso e também prestes a começar», adiantou, recordando que o governo anterior (PSD/CDS), ao suspender o Programa Prohabita, lesou Coimbra «em mais de seis milhões de euros destinados ao realojamento de munícipes com a requalificação de bairros municipais». «Este programa, a que a autarquia se candidatou, previa o realojamento de cerca de 550 famílias, mas ficou a meio, por imposição do governo», criticou.

Face a tal facto, na Câmara, a CDU «propôs a continuação da requalificação da habitação social através de orçamento municipal», proposta «aprovada, quer no executivo anterior, quer de novo no actual», o que permitiu requalificar habitações nos bairros do Planalto do Ingote, no Bairro da Fonte da Talha. Segundo Francisco Queirós, prossegue a requalificação do Bairro de Celas e avança-se, através de um novo programa comunitário, para a requalificação do Bairro da Fonte do Castanheiro.

Simultaneamente, acrescentou, «preparam-se diversas candidaturas para requalificação e melhoria da eficiência energética em diversos bairros» e «há obra em curso ou a começar em 30 fogos da Baixa, todos aqueles que pertencem à Câmara e que serão destinados a habitação social».

No que diz respeito aos serviços médico-veterinário, a CDU também faz a diferença. No canil/gatil, introduziu-se «uma nova política de bem-estar para os animais, efectuando-se uma alteração profunda e radical no paradigma de funcionamento e de serviço à população», sublinhou Francisco Queirós.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: