Promover o desenvolvimento de Aljezur

Image 22943

Dia 5, no Jardim do Largo da Liberdade, foram apresentados os candidatos à Câmara e Assembleia municipais de Aljezur, respectivamente, Rogério Furtado (59 anos, professor) e Anadá Gomes (42 anos, designer de interiores).

O cabeça de lista à autarquia, na sua intervenção, salientou a necessidade de «criar condições para que se possa residir, trabalhar, ocupar os nossos tempos livres e ascender social e colectivamente de forma sustentável».

«Podem contar com o nosso empenho, com a nossa intervenção e com o nosso trabalho em áreas tão importantes para este concelho como o desenvolvimento económico, social, formativo, educativo, desportivo e cultural», afirmou o candidato da CDU, sublinhando que «as nossas políticas terão de ser dirigidas para potenciar a formação, qualificação e igualdade de oportunidades das pessoas, para o aproveitamento e rentabilização dos recursos e equipamentos existentes, para promover e incentivar a reabilitação urbana e a habitação a preços acessíveis com discriminações positivas para os intervenientes nesse processo».

Rogério Furtado prometeu ainda promover «políticas de fixação da população, especialmente dos jovens tão esquecidos nestes últimos anos» e a «melhoria da mobilidade do concelho e para fora dele», mas também articular «as restrições ambientais com o desenvolvimento social, urbano e do sector primário».

Defendeu ainda que a revisão do Plano de Ordenamento do Parque Natural da Costa Vicentina «não poderá colocar de parte os hábitos, as práticas e as actividades tradicionais».

Avançadas foram também ideias sobre a utilização e valorização das infra-estruturas municipais na sua plenitude, assim como a necessidade de valorização e reforço dos serviços públicos no município nas diversas áreas de intervenção, desde a saúde, autarquia, educação, segurança social, etc.

O candidato dirigiu ainda uma palavra de apreço e compromisso com todos os trabalhadores, quer do sector privado, quer do sector público.

Trabalho
Paulo Sá, deputado do PCP na Assembleia da República, eleito pelo circulo eleitoral de Faro, lembrou que nas últimas eleições a CDU não conseguiu eleger um vereador para a Câmara Municipal de Aljezur, mas isso não significou que «tenhamos esquecido este concelho e as suas gentes», bem «pelo contrário».

«Desenvolvemos um intenso trabalho de levantamento e denúncia dos problemas, exigimos soluções, fomos uma voz activa e empenhada na defesa da melhoria da vida das populações», destacou, dando como exemplo a luta travada pela contratação de médicos, enfermeiros e técnicos em número adequado para o Centro de Saúde de Aljezur e pela reabertura da Extensão de Saúde de Bordeira.

A CDU esteve ainda contra o encerramento do serviço de finanças de Aljezur, denunciou as condições de degradação do posto da GNR do concelho e, entre outras matérias, criticou a sanha demolidora na Praia de Monte Clérigo.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: