Candidatura por Olhão

Image 22946

O Largo da Restauração acolheu, dia 9, a apresentação dos primeiros candidatos da CDU à Câmara e Assembleia municipais de Olhão, respectivamente, Sebastião Coelho (66 anos, chefe nas Finanças aposentado) e Florbela Gonçalves (47 anos, com funções na Direcção de Finanças de Faro). A sessão contou com a participação de Paulo Sá, deputado do PCP, eleito pelo Algarve, à Assembleia da República.

Sebastião Coelho começou por valorizar o trabalho realizado nos últimos mandatos. «Em 2013, a CDU recuperou um vereador na Câmara de Olhão, aumentou o número de eleitos para a Assembleia Municipal (AM) e o conjunto das assembleias de freguesia [Pechão, Olhão, Quelfes e União de Freguesias da Fuseta e Moncarapacho]» do concelho, afirmou, destacando: «Esse crescimento, ao mesmo tempo que o PS perdia a maioria absoluta, foi o facto político mais importante das últimas eleições e que influenciou o presente mandato».

«Pela primeira vez, em largas dezenas de anos, o PS deixou de ter as mãos completamente livres para impor opções que foram e são negativas para as populações», acrescentou.

Propostas
Na sua intervenção, o candidato assumiu o compromisso da CDU de apoiar a juventude; o aparelho produtivo e defender o ambiente; analisar a acção social; desenvolver um verdadeiro programa de apoio à cultura e ao património; potenciar o turismo como actividade económica, sem destruir a tipicidade olhanense; reavaliar o tarifário municipal, onde se inclui o preço da água, visando o seu desagravamento; defender a Ilha da Armona, criando as condições para uma sã utilização, analisando o seu correcto enquadramento na revisão do PDM; planificar o trânsito na cidade com especial incidência na zona histórica e zona ribeirinha; acompanhar a revisão do PDM em curso.

Por outro lado, a Coligação PCP-PEV promete continuar a lutar pela reposição das freguesias de Fuseta e de Moncarapacho, pela defesa dos serviços públicos, pela valorização dos trabalhadores da autarquia e defesa do emprego público e por órgãos autárquicos abertos e sempre ao serviço das populações.

Florbela Gonçalves revelou que o objectivo da CDU é fazer da AM «um espaço de maior participação dos munícipes, aliando a função de órgão fiscalizador à de espaço onde cada munícipe sinta que tem a oportunidade para se fazer ouvir, sobre os pequenos e grandes problemas locais».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: