A luta
dos trabalhadores
vai continuar
e intensificar-se
Unidos como se viu para lutar com mais força

MANIFESTAÇÕES No dia 3 de Junho, em Lisboa e no Porto, muitos milhares de trabalhadores trouxeram para as ruas os motivos por que se organizam e se unem, nas lutas do dia-a-dia, que em conjunto ganharam mais força.

As razões de cada empresa, sector ou região, confluindo com os objectivos comuns, foram exibidas em faixas, cartazes, camisolas, bandeiras e também usando objectos de trabalho, fizeram-se ouvir nas palavras de ordem, ficaram expressas nas intervenções e na resolução desta jornada.

Com determinação ficou assegurado o empenho de todos na intensificação da luta dos trabalhadores nos próximos tempos, porque essa é a garantia de consolidação e conquista de resultados positivos.

Nas ruas de Lisboa e do Porto, homens e mulheres, jovens e idosos, do sector público e de empresas privadas e de muito diversos sectores de actividade mostraram-se «Unidos para valorizar o trabalho e os trabalhadores», lema da CGTP-IN para aquele dia nacional de luta. Viu-se – e mostramos aqui mais algumas imagens.

A partir desta jornada, a luta dos trabalhadores vai intensificar-se, desde já nas empresas e serviços, por melhores salários e emprego com direitos, para defender e exercer o direito de negociação da contratação colectiva, contra a precariedade laboral e as tentativas de desregular os horários e assim pagar menos por mais trabalho – uma luta que já ganhou mais força, com as manifestações de dia 3.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: