Semana de luta pela EMEF

Os trabalhadores da EMEF iniciam na segunda-feira, 19, uma semana nacional de luta, que inclui a realização de greves de três horas ou duas horas e meia, entre terça e sexta-feira. No primeiro dia, os deputados de cada distrito são convidados a visitar as oficinas em Guifões, Entroncamento, Santa Apolónia, Barreiro e Vila Real de Santo António. No dia 23, sexta-feira, delegações das oficinas concentram-se frente ao Ministério das Infra-estruturas, em Lisboa.

Esta série de iniciativas foi decidida num plenário de representantes dos trabalhadores, a 25 de Maio, promovido pelo sindicato dos ferroviários (SNTSF, da Fectrans/CGTP-IN) e a Comissão de Trabalhadores da EMEF. Como objectivos, foram apontados a contestação do projecto de desmembramento da empresa e, numa visão de futuro, o retorno da manutenção de equipamento ferroviário à estrutura da CP, o fim da precariedade laboral (passando a efectivos todos os trabalhadores que estão a ocupar postos de trabalho permanentes), a revisão do Acordo de Empresa e um novo Regulamento de Carreiras (com melhoria das remunerações e novas perspectivas de evolução profissional).

O anúncio desta semana de luta teve já como resultado a realização de uma reunião com a administração, no dia 7, e a declaração por esta da intenção de marcar para dia 19 uma reunião de negociação.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: