Aveirobus em greve

A grande maioria dos trabalhadores da Aveirobus, marca do grupo francês Transdev, fez greve no dia 12, informou a Fectrans/CGTP-IN, assinalando que a luta decorreu «mais uma vez, num quadro de forte unidade e organização». Em Maio, tinham já ocorrido seis dias de greves de três horas, também com adesão praticamente total.

A federação explicou que a empresa ETAC impõe uma amplitude de disponibilidade dos trabalhadores que pode atingir as 12 horas, mas os trabalhadores apenas recebem oito horas. Por outro lado, é uma raridade ser respeitado o intervalo mínimo de 11 horas entre dois períodos de trabalho, exigido no contrato colectivo e no Código do Trabalho.

Como a Autoridade para as Condições do Trabalho não reagiu à comunicação destas situações, feita a 18 de Maio, no plenário realizado a meio da manhã, com a participação do Secretário-geral da CGTP-IN, os trabalhadores decidiram ir à delegação da ACT renovar as queixas.

A manifestar solidariedade aos trabalhadores da Aveirobus, esteve na empresa, de manhã, uma delegação da CDU, de que fizeram parte Miguel Viegas (deputado ao Parlamento Europeu e candidato à CM Aveiro) e Filipe Guerra (candidato à Assembleia Municipal).

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: