O Avanteatro evoca os 100 anos do nascimento de Romeu Correia
Romeu Correia e muito mais no Avanteatro

FESTA DO AVANTE! A programação do Avanteatro será, uma vez mais, marcada pela qualidade dos espectáculos e pela diversidade das abordagens estéticas.

Image 22979

Tal como noticiámos na semana passada, o Avanteatro tem já fechada a sua programação teatral, que este ano – em que se assinala o centenário do nascimento de Romeu Correia – dará particular destaque ao dramaturgo almadense, com dois espectáculos: O Cravo Espanhol, uma produção do Teatro da Terra encenada por Maria João Luís, e Bonecos de Luz, da Companhia de Teatro de Almada, com encenação do seu director, Rodrigo Francisco. Nome destacado do neo-realismo e da sua «batalha pelo conteúdo», Romeu Correia mergulha nestas duas peças na cultura popular, da qual era profundamente conhecedor.

Outro aniversário celebrado na edição deste ano do Avanteatro é o 150.º de Raul Brandão, através de uma criação inspirada na sua obra Os Pescadores: Pelos que Andam sobre as Águas do Mar é uma criação da Galateia – Edição e Produção Cultural, em parceria com os municípios de Setúbal, Sesimbra, Montijo e Nazaré. A encenação é de Miguel Jesus.

Já fora das justas e úteis homenagens, surge João D., adaptação de António Jorge da obra de Javier Tomeo Amado Monstruo, que se define como um «espectáculo na fronteira entre o absurdo e o naturalismo, com alguns momentos de comédia». Trans/missão, por seu lado, explora com humor a «tensão entre o pensar e o agir e a nossa aparente incapacidade de passar dos diagnósticos à mudança concreta», numa fusão entre a música e o teatro e com recurso à fotografia. Escrito e dirigido por Ana Vitorino, Carlos Costa e João Martins, é uma co-produção Visões Úteis e Teatro Municipal do Porto, em parceria com o Departamento de Sociologia da FLUP, Mira Forum, Nefup, Porta-Jazz, Sonoscopia e Teatro de Ferro.

Carripana, espectáculo de teatro e dança, decorre a bordo de uma carrinha ligeira de mercadorias e parte de três palavras com ligação ao universo algarvio: vento, chapéus, marés. Inicialmente concebido para um público pré-escolar, Carripana evoluiu e tem hoje um carácter eclético. Criado e interpretado por João de Brito e Manuela Pedroso, resulta de uma co-produção LAMA/ Teatro Municipal de São Luiz.

Para a infância, o Avanteatro propõe As Aventuras de Guinhol, da Companhia de Teatro de Almada (a encenação é de Teresa Gafeira), e D. Quixote de La Mancha, pela Cegada Grupo de Teatro.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: