A CDU vale a pena pelo trabalho positivo e eficaz que desenvolve
PCP-PEV apresentou candidatos numa Alcácer do Sal revigorada

CANDIDATOS Os cabeças-de-lista aos órgãos autárquicos de Alcácer do Sal foram apresentados no dia 30 de Junho numa iniciativa em que Jerónimo de Sousa realçou que com a CDU o concelho recuperou dinâmica.

Mais de 300 pessoas compareceram no jantar de apresentação dos primeiros candidatos ao órgãos municipais salacienses. Tendo como mandatário concelhio António Balona, a CDU candidata Maria Antónia Mendes à Assembleia Municipal, Arlindo José Passos à Freguesia de Alcácer do Sal e Santa Susana, Virgílio Silva à Freguesia do Torrão, Albino Francisquinho à Freguesia de São Martinho, e Deolinda Florêncio à Freguesia da Comporta.

À Câmara Municipal de Alcácer do Sal, o PCP-PEV recandidata Vítor Proença, o qual é acompanhado na lista ao executivo municipal por Ana Luísa Soares, Manuel Vítor, Nuno Pestana, Ana Rita Guerra, Albino Francisquinho e Leonardo Jacinto.

Dirigindo-se aos presentes, Vítor Proença destacou que a candidatura da CDU vai para a frente com listas renovadas e uma nova geração de candidatos, mas nem por isso o conhecimento das necessidades e anseios da população é menor, e muito menos a determinação em exigir que a administração assuma as responsabilidades no que a funções sociais do Estado diz respeito.

O objectivo é prosseguir o rumo de desenvolvimento sustentável implementado nos últimos quatros, e nesse sentido o actual presidente da Câmara Municipal e candidato a um novo mandato lembrou alguns dos eixos estruturantes para o futuro: promoção e aproveitamento do Rio Sado e do património natural e histórico; captação de novos investimentos; reforço da aposta em curso nas crianças e na juventude, na cultura e no desporto; requalificação de equipamentos e do espaço público e conclusão de novas estações de tratamento de águas.

Central é também o aproveitamento dos recursos e capacidades próprias, e nesse particular assume relevo o reconhecimento e valorização dos trabalhadores da autarquia, referiu Vítor Proença.

A este aspecto referiu-se igualmente o Secretário-geral do PCP, que ao intervir no encerramento da iniciativa não deixou escapar a oportunidade de sublinhar a modificação, para melhor, da relação entre eleitos e trabalhadores locais, justamente pelo estabelecimento de uma ligação pautada pelo respeito pelos direitos destes últimos.

Jerónimo de Sousa notou, além do mais, a valiosa e intensa obra concretizada desde 2013, quando o PCP-PEV reconquistou a autarquia ao PS, dando «vida e dinâmica» a um concelho que «estava a definhar».

Pelas provas dadas em Alcácer do Sal, como noutros municípios, quer em maioria quer em minoria, se conclui que «a CDU vale a pena pelo trabalho positivo e eficaz que desenvolve, pelas suas propostas, pela seriedade e sentido de responsabilidade que os seus eleitos colocam no exercício das suas funções; pela voz que dá nas autarquias aos problemas, aspirações e reclamações das populações», sintetizou Jerónimo de Sousa.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: