Breves
PORTO
Alargamento do Metro aprovado

A Direcção da Organização da Cidade do Porto do PCP (DOCP) valoriza a aprovação pela Assembleia da República do Projecto de Resolução que propõe o alargamento da rede do Metro do Porto ao Campo Alegre, Matosinhos e Vila Nova de Gaia, proposto pelo grupo parlamentar comunista. Com esta proposta, que não teve votos contra contando apenas com as abstenções de PS e PSD, o PCP pretendeu contribuir para a «concretização de um investimento público da maior relevância para o desenvolvimento da Área Metropolitana do Porto», num quadro em que os anúncios do Governo para a realização de obras na região são «manifestamente insuficientes e contrários a compromissos assumidos». Para o Partido, a aprovação desta posição pela Assembleia da República «reclama do Governo do PS medidas imediatas para a sua concretização efectiva». A DOCP reafirma ainda a sua crítica à posição manifestada pelo presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, de «absoluta concordância» com o Governo, subscrevendo a proposta do ministro do Ambiente para «limitar o investimento na cidade do Porto a uma “mini-linha” entre a Estação de S. Bento e a Casa da Música».


AVEIRO
PCP leva PT à Assembleia Municipal

O PCP entregou no dia 2 uma moção na Assembleia Municipal de Aveiro na qual denunciava a actual situação que se vive na Meo e no Grupo PT e se solidarizava com os trabalhadores ameaçados de despedimento. Após traçar o panorama daquela que «já foi a maior empresa nacional» e que «está a ser conduzida à destruição» desde que foi comprada pela Altice, o Partido realça a situação na unidade da Aveiro do Grupo, onde é «já conhecida a ameaça de despedimento sobre os trabalhadores». No início do mês, acrescenta-se, quatro trabalhadores foram transferidos para outras empresas e outros 10 para a chamada «Unidade de Trabalho Temporário», onde se encontram sem funções. A agravar a situação, a Autoridade para as Condições de Trabalho inspeccionou a unidade mas não prestou quaisquer declarações sobre o que ali encontrou. Para o PCP, a Assembleia Municipal de Aveiro não pode aceitar que a PT seja liquidada e que os direitos dos trabalhadores sejam agredidos, devendo, sim, recomendar ao Governo a retomada do controlo público sobre esta que é uma empresa estratégica.


LONDRES
Militantes do PCP reunidos

Rosa Rabiais, da Comissão Central de Controlo do PCP, esteve recentemente reunida com militantes comunistas que vivem, trabalham e estudam no Reino Unido. A reunião, realizada num parque londrino, teve como preocupação central responder à necessidade de os militantes do Partido contactarem e esclarecerem a comunidade portuguesa no país na sequência do Brexit. Apesar da maioria dos militantes viver fora de Londres, o que dificulta a participação, procurou-se encontrar formas de manter o contacto com todos, fazer-lhes chegar as posições do Partido e motivá-los para a participação nas reuniões e outras acções.