Erguer a Festa do Portugal de Abril
Mãos-à-obra que falta uma semana

Pouco mais de uma semana nos separa do início da Festa do Avante!. Concluir o que falta fazer - eis o desafio que está colocado ao colectivo partidário, aos seus simpatizantes e aos amigos que a pulso a erguem há décadas, de forma generosa e voluntária, elevando-a com o seu trabalho e sentido criador à categoria de acontecimento político-cultural sem paralelo no País.

No terreno, hoje maior, mais arborizado, em melhores condições de garantir as funcionalidades que respondam às necessidades dos visitantes, todos os braços são bem-vindos, seja a montar tubo ou a aplicar madeira, esticar toldos ou pintar, ultimar pontos de água e electricidade, capinar, limpar o terreno, enfim, todo o tipo de tarefas que um evento com a dimensão e características únicas da Festa exige.

Esforço final que é extensivo à promoção da Festa, divulgando-a ao público em geral mas também junto da família, dos amigos e colegas de trabalho. Sem esquecer os aspectos organizativos no que se refere ao seu funcionamento, bem como à mobilização, desde logo as excursões. Tudo isto, claro, nunca escamoteando a importância vital da venda da EP, título que a um preço módico não só garante nos três dias o acesso ao recinto como representa em si mesmo um gesto solidário para com a força política que tem inscritas na sua história de quase um século de vida as mais belas páginas da luta pela liberdade, a democracia, a justiça social e o progresso.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: