Fogos e seca atingem apicultura

O deputado comunista João Ramos quer saber o que está a ser feito pelo Governo para monitorizar as consequências dos incêndios florestais e da seca na apicultura.

Os fogos que este ano destruíram colmeias e apiários, além de fontes de alimentação, vieram agravar a situação de um sector que desde há vários anos vem enfrentando outros problemas, como sejam os sanitários ou as transumâncias, além da questão dos apoios à própria actividade.

Daí a pergunta do deputado comunista ao Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural no sentido de saber que medidas foram adoptadas para apurar os efeitos dos fogos e da seca sobre a apicultura.

No texto, o parlamentar do PCP indaga ainda sobre as implicações das duas ocorrências na produção de mel e na rentabilidade da actividade, inquirindo por fim se está a ser equacionada a concessão de «alguns apoios para fazer face às dificuldades».



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: