PE censura caricaturas gregas

Uma exposição de caricaturas organizada por deputados do Grupo da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Verde Nórdica, por ocasião do 60.º aniversário da União Europeia, foi censurada por razões políticas.

Os promotores da iniciativa solicitaram a 28 desenhadores gregos que apresentassem a sua visão sobre a actualidade na União Europeia. Os trabalhos chegaram e foram submetidos à apreciação da deputada liberal britânica, Catherine Bearder, que exerce o cargo de questor do PE, ao qual compete, entre outras responsabilidades, autorizar todas as exposições no Parlamento Europeu.

Segundo relata o jornal l'Humanité, na sua edição de dia 13, a responsável rejeitou 12 trabalhos, alegando que as caricaturas não respondiam aos critérios do «politicamente correcto», de acordo com as normas europeias, opinião que naturalmente não é partilhada pelos organizadores.

Um dos desenhos proibidos representa vários chefes de Estado da UE sobre a linha de partida de uma corrida de automóveis, cada um com a sua viatura nacional. O primeiro-ministro grego surge às rédeas de uma carroça puxada por um pensionista e ao seu lado está a chanceler alemã ao volante de um potente Porsche. Segundo a deputada britânica, a imagem poderia provocar um incidente diplomático, num período de campanha eleitoral na Alemanha.

Os deputados repudiam o argumento e decidiram contestar a proibição, notando, aliás, que a exposição só abrirá a 25 de Setembro, já depois das legislativas germânicas.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: