Aconteu
Forte de Peniche encerrou para obras

A Fortaleza de Peniche encerrou aos visitantes, na segunda-feira, 20, para permitir o arranque das obras de beneficiação, com vista à instalação do futuro museu dedicado à luta pela liberdade e pela democracia.
A decisão foi tomada pela Câmara Municipal depois de a Direcção-Geral do Património Cultural ter lançado um concurso público no valor de 900 mil euros, para requalificar a cobertura exterior dos edifícios do forte.
Até final do ano a DGPC irá lançar outro concurso público para o projecto do museu, cujo investimento total ascende a 3,5 milhões de euros.
Em Abril passado a Assembleia da República pronunciou-se a favor da requalificação da Fortaleza de Peniche e da preservação da sua memória histórica enquanto prisão política da ditadura fascista.


Banca reduziu 1300 efectivos

Os cinco principais bancos que operam em Portugal reduziram mais de 1300 efectivos entre Janeiro e Setembro, e contam reduzir mais 500 até ao início do próximo ano.
A maior vaga de saídas teve lugar no Novo Banco, que eliminou até Agosto 400 postos de trabalho, segundo informações recolhidas pela Agência Lusa.
Do BPI, pertencente ao grupo espanhol Caixabank, saíram 347 trabalhadores até Setembro, enquanto na Caixa Geral de Depósitos, 298 trabalhadores aderiram ao programa de saídas acordadas. No Santander Totta houve 269 saídas, e 52 no BCP.


Remessas dos emigrantes atingiram 3,3 mil milhões

As remessas enviadas pelos emigrantes em 2016 ascenderam a 3343 milhões de euros, fazendo de Portugal o estado-membro com o maior volume de transferências provenientes de cidadãos residentes no estrangeiro.
Segundo dados do Eurostat, divulgados dia 13, a Polónia é o segundo país com maiores remessas (3014 milhões de euros), seguindo-se o Reino Unido (2454) e a Roménia (2449 milhões de euros).
Portugal é também um dos países com maior saldo de transferências pessoais (diferença entre entradas e saídas), com 2809 milhões de euros, quase o mesmo montante registado pela Polónia (2822 milhões de euros) e acima do da Roménia (2236).


Seixal acolhe Festival de Teatro

A 34ª edição do Festival de Teatro do Seixal abriu na sexta-feira, 17, com a peça «Rabo de Saia», de Roberto Pereira e produção da Margem Narrativa, prolongando-se até 9 de Dezembro.
Os nove espectáculos do programa são apresentados em vários espaços da cidade, como o Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal, o Auditório José Queluz, a Sociedade Filarmónica União Arrentelense, o Cinema S. Vicente, o Grupo Recreativo da Cruz de Pau, a Sociedade Filarmónica União Seixalense e a Sociedade Filarmónica Operária Amorense.
No encerramento sobe ao palco a comédia «Filho da Treta», com José Pedro Gomes e António Machado.


Bandas filarmónicas animam Loures

Mais de 700 músicos participaram, no passado fim-de-semana, no Festival Internacional de Bandas Filarmónicas, em Loures, num evento assinalou o centenário do nascimento do maestro e compositor Marcos Romão dos Reis Júnior.
O festival, promovido pela Câmara Municipal de Loures, reuniu 14 bandas, das quais 11 portuguesas, duas espanholas e uma polaca.
As actuações decorreram no Pavilhão Paz e Amizade com entrada gratuita.


Palácio de Mafra comemora 300 anos

«Do Tratado à Obra» é título da exposição sobre a arte e arquitetura, inaugurada, dia 17, no Palácio de Mafra, data em que se assinalou os 300 anos sobre o lançamento da primeira pedra do monumento.
A exposição, patente até Maio de 2018, dá a conhecer uma grande maquete do edifício, elementos descritivos do seu arquitecto, João Frederico Ludovice, a colecção de tratados de arquitectura da biblioteca do palácio, 27 modelos em terracota das estátuas que integram o monumento e ainda diversos instrumentos de construção e guindagem usados durante a fase da sua edificação.



Resumo da Semana
Frases