1979 – A teoria de Gaia

A teoria de Gaia ou a hipótese Gaia, assim chamada por admitir que a Terra se comporta como um organismo vivo, foi elaborada pelo cientista inglês James Lovelock, que se inspirou no termo grego Gaia (Géia), nome dado na mitologia à Deusa da Terra viva nascida do Caos, que personifica a origem do mundo e o ordenamento do Cosmos. A concepção da Terra como um todo havia no entanto sido já enunciada mais de meio século antes pelo mineralogista e geoquímico russo Vladimir Ivanovich Vernadsky (1863-1945), fundador de disciplinas como a geoquímica, a biogeoquímica e a radiogeologia. Este discípulo de Dmitri Mendeleiev (criador da primeira versão da tabela periódica dos elementos químicos) e de Vasily Dokuchaev, fundador da pedologia, a ciência do solo, foi o primeiro a reconhecer a Terra como um sistema auto-regulado, onde a vida é a força geológica que forma o planeta. A teoria ganhou força com o estudo das profundas alterações ocorridas ao longo dos tempos na base físico-química da Terra, período recém designado por Paul Creutzen, prémio Nobel de química, e pelo biólogo Eugene Stoermer por antropoceno, ou seja, a época em que o homem substituiu a natureza como a força ambiental dominante, com todas as suas consequências.

 


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: