Acções para impedir encerramentos nos CTT

O Movimento de Utentes dos Serviços Públicos (MUSP) vai promover concentrações/vigílias junto das três estações que a administração dos CTT pretende fechar em Lisboa: Olaias (hoje, 11, às 13 horas), Socorro (amanhã, 12, às 10 horas) e Junqueira (amanhã, 12, às 11 horas). Estes encerramentos, refere o movimento em nota de imprensa, «irão prejudicar em muito os utentes que serão obrigados a deslocar-se a estações mais distantes da sua área de residência».

No Porto, o MUSP lançou um abaixo-assinado contra o encerramento dos CTT da Areosa, junto da população da freguesia de Rio Tinto e de Pedrouços. Caso este processo fosse por diante, «cerca de 20 mil pessoas seriam lesadas». «Este posto dos CTT é o local onde grande parte dos reformados levanta as suas reformas, mas também onde são feitos imensos despachos por parte de empresas», esclarecem os utentes.

Também a Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Abrantes está a promover uma petição a exigir a manutenção da loja dos CTT em Alferrarede.

Os documentos são dirigidos ao Governo e aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: