Convívio e debate marca acção do Partido no Alentejo

A Quinta da Atalaia acolheu, a 27 de Janeiro, um convívio de alentejanos e amigos do Alentejo «à volta do porco», no qual participaram cerca de 300 pessoas, que saborearam diversos petiscos tradicionais e escutaram – e muitos cantaram – cante alentejano, saias e outras expressões da música oriundas daquela região. Naquela iniciativa promovida pela Direcção Regional do Alentejo do PCP interveio João Dias Coelho, da Comissão Política.

Começando por realçar a importância do convívio no essencial fortalecimento de laços de amizade e camaradagem e no retemperar de forças para a luta que continua, o dirigente comunista lembrou combates passados dos alentejanos – pela jornada de oito horas, iniciado há um século e vitorioso há mais de 55, ou pela reforma agrária, ainda actual. Em seguida, sublinhou as muitas lutas que há ainda que travar pelo desenvolvimento da região e pelo bem-estar das suas gentes.

Para João Dias Coelho, o capital nunca deu nada aos trabalhadores e ao povo, pelo contrário, todas as conquistas e avanços foram conquistados pela luta, na qual o PCP teve e tem um papel determinante. Assim, concluiu, há que reforçar a organização e intervenção partidárias para que seja possível construir a alternativa patriótica e de esquerda de que também o Alentejo precisa e com ela conquistar mais e melhor emprego, serviços públicos universais e de qualidade e mais produção.

Entretanto, no dia 2, o PCP promoveu uma conferência na Universidade de Évora sobre a seca na região, na qual participaram dirigentes e eleitos comunistas, técnicos e representantes de diversas instituições. Em próximas edições voltaremos a este assunto.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: