A leitura e difusão do Avante! assume hoje uma importância decisiva
Celebrar o 87.º aniversário levando mais longe o Avante!

MILITÂNCIA O Avante!, que faz hoje 87 anos, é um dos principais instrumentos de que o Partido, os trabalhadores e o povo dispõem para travar a cada vez mais exigente luta ideológica, ao mesmo tempo que constitui um importante factor de reforço orgânico, político e ideológico do PCP. Continuar a aumentar a sua leitura, venda e difusão é a melhor prenda de aniversário.

Image 24432

As comemorações do 87.º aniversário do Avante! estão a ocorrer pelo País em dezenas de reuniões, debates, almoços, jantares e convívios. Em todas estas iniciativas o órgão central do Partido, seu papel e natureza, e as medidas a implementar para alargar a sua difusão, assumem o merecido protagonismo. Quanto a estas últimas, estão plasmadas na resolução do Comité Central de 20 e 21 de Janeiro «Sobre o reforço do Partido. Por um PCP mais forte e influente» (ver caixa), que importa implementar de forma audaz e decidida.

Pelo seu potencial informativo, formativo, agregador e mobilizador, a imprensa sempre assumiu, desde Marx, Engels e Lénine, um lugar destacado na organização e luta dos partidos comunistas e outras forças revolucionárias. Ao longo dos anos, muitos jornais comunistas escreveram páginas de ouro na luta revolucionária – contra o fascismo, o colonialismo e o imperialismo; pela liberdade, a democracia e o socialismo.

O Avante!, fundado sob o fascismo em 1931 e publicado na clandestinidade durante 43 anos, integra justamente a galeria dos mais destacados títulos da imprensa comunista internacional. Desde logo pelo que representou na resistência ao fascismo e no impetuoso avanço da Revolução de Abril, mas também pelo radioso futuro que tem à sua frente, enquanto órgão central do Partido Comunista Português e porta-voz das classes e camadas sociais antimonopolistas da sociedade portuguesa do nosso tempo.

Jornal comunista, o Avante! aborda semanalmente nas suas páginas as análises, posições e propostas do Partido e a actividade das suas organizações, rompendo dessa forma com o bloqueio informativo a que os comunistas são votados na generalidade dos órgãos de comunicação social. Mas faz mais do que isso, ao assumir-se como divulgador dos problemas, aspirações e lutas dos trabalhadores e das outras camadas que integram o sistema de alianças sociais para a actual etapa de luta dos comunistas portugueses pelo socialismo, definida no seu Programa: a democracia avançada, de natureza e objectivos antimonopolistas e anti-imperialistas.

Órgão de informação com notícias, entrevistas e reportagens, o Avante! é também – na linha dos jornais de tradição leninista – um instrumento de luta do seu Partido pela transformação revolucionária da sociedade: pelo que representa na formação política e ideológica dos seus militantes e na construção e consolidação da sua unidade; pelas portas que abre ao alargamento da sua influência junto de amplas massas; pelo papel orgânico estruturante que desempenha.

Informação alternativa

Desengane-se quem pensar que a importância da imprensa comunista é hoje menor do que noutros tempos, em que existia censura e fascismo. Os desafios são outros, é certo, mas não menoa exigentes.

Em Portugal, como um pouco por todo o mundo, os órgãos de comunicação social, detidos na sua imensa maioria por grandes grupos económicos transnacionais, estão cada vez mais ao serviço da imposição do pensamento único e das teses do «fim das ideologias» e do «capitalismo triunfante», escondendo e escamoteando tudo quanto seja um obstáculo a esses propósitos. Os instrumentos de que dispõem para condicionar e formatar a opinião pública são poderosos: televisões, jornais, rádios, sítios na Internet. Também os seus alvos estão perfeitamente identificados.

Não é necessário recuar muito no tempo para encontrar exemplos do poder desta ofensiva mediática e dos objectivos que serve: as mistificações e mentiras em torno da lei de financiamento dos partidos, visando o PCP; a tentativa de humilhação pública dos trabalhadores, das suas organizações representativas e da sua luta, e uma vez mais do PCP; a desvalorização do significado da aproximação das coreias e a absolvição das agressões à soberania da Síria por parte dos EUA, da Turquia e de Israel, para assim servir a agenda do imperialismo – são apenas alguns dos mais recentes e significativos.

Este panorama mediático confere uma acrescida responsabilidade à imprensa comunista: o que os outros omitem, por ser esse o interesse do capital, o Avante! noticia; o que os outros deturpam, para mais facilmente manipular a opinião pública, o Avante! esclarece; o que os outros apresentam como verdades únicas e absolutas, o Avante! questiona, apresentando pontos de vista alternativos, contribuindo para a formação de uma opinião esclarecida, consciente, interventiva. Enfim, enquanto os outros defendem o capitalismo, com a exploração, a opressão e a guerra que lhe são inerentes, o Avante! convoca à reflexão e à acção para a luta por uma sociedade solidária e fraterna, de paz, progresso e justiça social, o socialismo e o comunismo. 
 

Terreno firme para avançar

Não basta afirmar que é importante aumentar a difusão do Avante! e apelar aos militantes e simpatizantes do Partido, aos trabalhadores e ao povo, para que leiam, comprem e divulguem o jornal do PCP. Importa, sim, tomar as medidas necessárias para alcançar esse objectivo. É precisamente isto que vêm fazendo as organizações do Partido em todo o País, que no âmbito da recente campanha de difusão do Avante! alargaram consideravelmente o número de leitores do jornal.

Mas é necessário e possível ir mais longe e é esse o caminho apontado na resolução sobre o reforço do Partido aprovada na mais recente reunião do Comité Central. Nela insiste-se na necessidade de as organizações partidárias assumirem como prioridade a «promoção, divulgação e alargamento da difusão da imprensa partidária, em particular do Avante!». Para tal, a resolução enumera um conjunto de medidas a implementar:

  • aumentar o número de compradores regulares do Avante!, fazendo-se o levantamento dos militantes e simpatizantes do Partido que ainda não adquirem a imprensa partidária e contactando-os para que o passem a fazer;

  • alargar e rejuvenescer o número de membros do Partido envolvidos na tarefa de distribuição do Avante!, valorizando-a no quadro da assunção de responsabilidades permanentes;

  • prosseguir a criação de novas ADE (pontos de recepção e distribuição dos jornais);

  • promover edições especiais do Avante! e realizar vendas especiais;

  • organizar com carácter regular vendas públicas, nomeadamente nas empresas e locais de trabalho;

  • dinamizar a afirmação da imprensa do Partido nos planos da propaganda, das comunicações electrónicas e sítio da Internet.

Nesta resolução é ainda traçada a orientação de, nas reuniões e no trabalho regular do Partido, ser estimulada a «leitura e o estudo dos documentos do Partido, do Avante! e de O Militante». 

Comemorações em todo o País

O aniversário do Avante! é hoje, mas as comemorações já se iniciaram há vários dias, prosseguindo nas próximas semanas.

No fim-de-semana o director do Avante!, Manuel Rodrigues, participou em várias iniciativas no Algarve, nos concelhos de Faro, Olhão e Vila Real de Santo António, uma semana depois de o redactor Domingos Mealha ter participado em Silves num almoço, no qual estiveram cerca de 40 pessoas. No tradicional jantar em Faro, que juntou mais de 50 militantes e amigos do Partido, foi valorizada a tomada de medidas pela organização concelhia, que possibilitou o aumento do número de jornais distribuídos semanalmente em locais de trabalho como a PT e o aeroporto.

Do crescimento da difusão do Avante! falou-se também no sábado em Alpiarça, numa reunião de difusores e responsáveis pela imprensa do Partido no distrito de Santarém. A recente campanha de divulgação do Avante! saldou-se num assinalável êxito na região e a troca de experiências entre comunistas de diferentes concelhos dá confiança na capacidade da organização alcançar os exigentes objectivos traçados para 2018.

Nesta reunião participou o responsável pela organização regional do Partido, Diogo D’Ávila, e Gustavo Carneiro, chefe de redacção adjunto do Avante!, que no dia seguinte participou num almoço comemorativo na freguesia do Pragal, em Almada. No mesmo dia, a Comissão de Freguesia do Alto do Seixalinho, Barreiro, realizou um almoço, no qual participou Rui Mota, das Edições Avante!. Ontem, o director do Avante! participou num almoço comemorativo da célula da Festa, na Quinta da Atalaia.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: