• Rui Mota

As Edições Avante! levam a cabo este mês a Feira do Livro da Primavera
Ocupação favorita: devorar livros

Image 24566

Durante o século XIX tiveram grande popularidade os livros de Confissões, álbuns onde se registavam os gostos de familiares e amigos sobre as mais diversas matérias. Laura e Jenny Marx também participaram nesse jogo e fizeram o questionário ao pai Karl. À pergunta «ocupação favorita» Karl Marx respondeu «devorar livros» (a expressão que Marx usou, bookworming, é mais rica do que a tradução – optamos pelo devorar porque é o que as traças dos livros, as verdadeiras bookworms, fazem).
Mesmo sendo uma brincadeira, o seu carácter estudioso e trabalhador fica evidenciado por esta resposta. Muitos contemporâneos de Marx referem esta sua devoção aos livros: Paul Lafargue, por exemplo, refere que os livros eram «ferramentas para a sua mente, não artigos de luxo», e que Marx os entendia como «escravos ao seu serviço».
O legado de Karl Marx está patente na sua obra escrita, na sua actualidade e no interesse que continua a suscitar, mas também nas forças organizadas que por toda a parte levam a cabo a tarefa de transformar o mundo.
Se em 2018 assinalamos os 200 anos do nascimento de Karl Marx, em Março assinalamos os 97 anos do Partido Comunista Português. São duas comemorações que se enriquecem mutuamente. Por isso, as Edições «Avante!» levam a cabo, durante este mês, a Feira do Livro da Primavera, que irá decorrer nas suas instalações (Campo Grande, 220-A, Lisboa), tendo como grandes destaques as obras de (e sobre) Karl Marx e livros sobre os 97 anos do PCP.
Ao todo, são mais de duzentos títulos que estão disponíveis em promoções especiais, procurando tornar ainda mais acessível o conhecimento destas matérias. E entre elas destaca-se as novidades, obras que foram editadas ou reeditadas desde o início do ano: O 18 de Brumário de Louis Bonaparte, As Lutas de Classes de França de 1848 a 1850, Salário, Preço e Lucro e A Guerra Civil em França, de Karl Marx, o terceiro tomo das Obras Escolhidas de Marx e Engels, a Pequena Biografia de Karl Marx e As teses das «Teses». Para um exercício de leitura, de José Barata-Moura.
Procurando tornar a sua sede um espaço para a realização de lançamentos, apresentações e debates, ao mesmo tempo que continua a ser uma área de trabalho, as Edições «Avante!» realizam nesta Feira do Livro da Primavera duas sessões, dando início a um projecto que terá continuidade.
A primeira é uma sessão de homenagem a José Carlos Ary dos Santos, já na próxima segunda-feira, 12 de Março, pelas 18 horas. Nessa sessão, conduzida pelo autor Nuno Gomes dos Santos, e onde participam Alberto Albuquerque, Ana Isabel Santos, Alberto Bemfeita e Nuno Nazareth Fernandes, vai ser comemorada a obra e a vida do Ary (assim, sem mais). Em 2017, ano em que teria feito 80 anos, foi reeditada a Obra Poética, há muito esgotada, estando prevista para breve a reedição de As Palavras das Cantigas, ambas preparadas de forma a tornarem-se dois volumes de uma mesma obra.
A 22 de Março, quinta-feira, pelas 18 horas, será apresentado o novo livro de Mário Moutinho de Pádua, Manuel e a sua Família. Como já pudemos ler nas páginas do Avante!, este livro retrata-nos o «tempo em que, em Espanha, se vivia num fio de baionetas sobre chão de cadáveres, e em Portugal se erguiam muros de silêncio e campos de concentração».
Tudo boas razões para visitar as Edições «Avante!» e mergulhar nos livros. As traças que os comem até podem ser peixinhos de prata, mas para sair das águas turvas só os humanos podem transformar os livros em acção.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: